COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Aviação

02 de Dezembro, 2016 - 09:30 ( Brasília )

Pelotão da Aeronáutica embarca sábado (03/12) para o Haiti

Este será o nono efetivo enviado pela FAB para o país caribenho

Tenente Flávio Nishimori

Pela segunda vez, o Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Recife (BINFAE-RF) envia um efetivo para a Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH). Os 26 militares vão compor o 25º Contingente do Batalhão Brasileiro (BRABATT) e embarcam no próximo sábado (03/12), na Base Aérea de Recife (BARF), rumo a Porto Príncipe, capital haitiana.

Entre as atividades a serem realizadas pelo Pelotão da FAB estão patrulhamento nas ruas, escolta de comboios e autoridades, check-point, entre outras. Para tanto, o efetivo concluiu os estágios coordenados pelo Centro de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), onde tiveram nivelamento de conhecimento e participaram de simulações de situações reais que podem enfrentar no país caribenho.

“Passamos por diversas situações similares às quais deveremos encontrar no Haiti. Esse treinamento foi muito positivo e agregou grande experiência doutrinária e tática ao nosso efetivo”, afirma o Tenente de Infantaria Vinícius Duarte da Silva Fonseca, Comandante do Pelotão da Força Aérea.

A trajetória da Infantaria da FAB no Haiti iniciou-se em fevereiro de 2011, quando 27 militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Recife (BINFAE-RF) colocaram os pés pela primeira naquele país. Ao todo, cerca de 250 militares de oito pelotões da FAB se revezaram até agora na missão de paz.

Pré-requisitos

Para integrar a missão existem vários pré-requisitos. A primeira condição é o voluntarismo. Depois, os militares passam por uma bateria de testes, incluindo avaliação física, psicotécnico e inspeção de saúde. A partir da definição da equipe, inicia-se um processo de nivelamento de conhecimento junto ao Exército Brasileiro. O treinamento conjunto visa à troca de informações na parte operacional, com instruções sobre regras de engajamento, garantia da lei e da ordem, tiro e patrulhas. Os Oficiais também frequentam cursos no Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), localizado no Rio de Janeiro.

“Essa missão desperta muita motivação na tropa, pois é a oportunidade para os profissionais colocarem em prática o aprendizado adquirido ao longo da carreira”, ressalta o comandante do BINFAE-RF, Major de Infantaria João Francisco da Silva Júnior.

Fazendo história

A Sargento Vanessa Eher Caetano faz história. Ela é a primeira mulher da Força Aérea Brasileira a integrar tropa em missão de paz da ONU. Na FAB, mulheres já tinham participado de missões de paz em funções de apoio, mas nunca na tropa em si.

O papel da Sargento Vanessa é “Auxiliar do Oficial de Ligação da FAB” e ela atua especialmente na área de logística. Antes de assumir a missão, a militar realizou alguns cursos, entre eles, o curso de cargas perigosas e curso de operador de equipamentos mecanizados. Além de ter trabalhado no Sistema do Correio Aéreo Nacional (SISCAN) por oito anos.

Segundo a sargento Vanessa, é uma responsabilidade grande ser a primeira mulher da FAB a integrar tropa em missão de paz. “Apesar da responsabilidade estou feliz de representar o quadro feminino e poder abrir portas para que, cada vez mais, as mulheres possam desempenhar todos os tipos de função na FAB”, explica.

Linha do tempo:

1º Pelotão - Militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Recife (BINFAE-RF) – Fevereiro de 2011.

2º Pelotão - Militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Manaus (BINFAE-MN). Agosto de 2011.

3º Pelotão – Militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Brasília (BINFAE-BR). Março de 2012.

4º Pelotão – Militares da Base Aérea de Natal. Novembro de 2012.

5º Pelotão - Militares das Guarnições de Infantaria de São Paulo. Maio de 2013.

6º Pelotão – Militares das Guarnições de Infantaria do Rio de Janeiro. Novembro de 2013.

7º Pelotão – Militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Belém (BINFAE-BE). Junho de 2014.

8º Pelotão- Militares das Guarnições de Infantaria do Sul. (Bases aéreas de Canoas, Santa Maria e Florianópolis). – Dezembro de 2014.

9º Pelotão – Militares do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Recife (BINFAE-RF) – Dezembro 2016