COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Naval

23 de Dezembro, 2015 - 10:30 ( Brasília )

Força de Fuzileiros da Esquadra desativa o 22º Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais do Haiti


Em 16 de dezembro, no Pátio Brigada Real da Marinha, no Comando da Divisão Anfíbia, ocorreu a cerimônia de desativação do 22° Contingente do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais do Haiti. No total, 175 militares atuaram na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH).

Durante a cerimônia, houve a troca do gorro azul das Nações Unidas pelo gorro camuflado, marcando o retorno da tropa ao Brasil. Como ato final da cerimônia, o Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, após passar em revista à tropa, dirigiu-se aos militares do contingente, destacando a importância da missão e desejando votos de um final de ano cheio de alegrias e felicidades no retorno à suas famílias.

Fragata Classe “Niterói” volta a docar na Base Naval do Rio de Janeiro após 11 anos

Embora, no dia 14 de abril de 2007, a Fragata Classe “Niterói” tenha realizado um tilt test (entrou no dique sem acentar sobre os picadeiros) na Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ), desde o dia 19 de maio de 2004 não ocorria uma docagem completa de uma Fragata Classe “Niterói” na organização militar prestadora de serviços industriais.

No dia 15 de dezembro, a Fragata “Independência” foi docada na BNRJ para cumprir um Período de Docagem Extraordinário (PDE), objetivando sua prontificação para compor a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano.

Em 1999, após a elaboração de um tipo de manobra especial de docagem, a BNRJ se tornou mais uma prestadora de serviços industriais capaz de realizar PDE na referida Classe de Fragata.