COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Naval

04 de Maio, 2015 - 10:00 ( Brasília )

Marinha vai resgatar navio acidentado em alto mar

Acidente interrompeu missão ao Haiti, e embarcação será reparada em Belém


Uma avaria no sistema de propulsão do Navio de Desembarque Doca “Ceará” (NDD Ceará), da Marinha do Brasil, deixou a embarcação à deriva a cerca de 500 milhas náuticas de Belém (PA), na costa marítima da Guiana Francesa, desde o dia 28 de abril. De acordo com a Marinha, o navio havia sido enviado para uma missão na cidade de Porto Príncipe (Haiti). Dois rebocadores devem chegar na tarde deste domingo (3) para trazer o navio até a base naval de Val-de-Cães, em Belém, organização militar mais próxima capaz de fazer os reparos necessários.

O NDD “Ceará” saiu da Base Naval do Rio de Janeiro no dia 10 de abril para a missão "Comissão Haiti XXI", na qual transportaria material da Força de Fuzileiros da Esquadra e do Exército Brasileiro, em apoio ao contingente brasileiro da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti. O navio cumpriu o cronograma, atracando no porto de Fortaleza no período de 17 e 20 de abril.

Após a partida de Fortaleza, o NDD “Ceará” seguia para Porto Príncipe, onde desembarcaria o material logístico, quando na última terça-feira (28) ocorreu uma avaria no sistema de propulsão, o que impossibilitou dar continuidade à viagem. Segundo a Marinha, navio está em condições seguras, com energia de bordo.

Além dos rebocadores, foi enviado ainda o Navio-Patrulha “Guarujá” para prestar apoio ao NDD “Ceará” e auxiliar o retorno ao porto de Belém. Outra embarcação, o NDCC “Almirante Saboia” foi deslocado do Rio de Janeiro para a capital paraense para receber o material e pessoal de apoio embarcados no NDD “Ceará” e prosseguir na realização da Comissão Haiti XXI.

O “Almirante Saboia” tem previsão de chegar a Porto Príncipe em 25 de maio e regressar ao Rio de Janeiro no dia 26 de junho de 2015.

Acidente

A Marinha informou ainda que na noite da última quarta-feira (29) ocorreu um acidente com um militar. O tripulante sofreu uma contusão na cabeça ao cair de uma escada, quando realizava suas atividades laborais. Ele foi atendido pela equipe médica do navio e transferido por uma aeronave francesa até a cidade de Caiena, onde recebeu atendimento médico especializado. De lá, o tripulante foi conduzido para Belém, onde foi realizado novo atendimento no Hospital Naval local. Ele já recebeu alta e passa bem.