COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Aviação

29 de Maio, 2013 - 08:41 ( Brasília )

Quinto pelotão da FAB embarca para o Haiti


Na manhã desta terça-feira (28/5), 29 militares da Força Aérea Brasileira (FAB) embarcaram na Base Aérea de São Paulo (BASP) para o Haiti. É o 5º Pelotão da Aeronáutica a integrar a Missão de Paz da ONU  para a estabilização do Haiti (MINUSTAH). A viagem acontece na véspera do Dia Internacional dos Mantenedores da Paz, os Peacekeepers.

Criada em 2004, a MINUSTAH reúne 19 países sob o comando do Brasil com o objetivo de reconstruir e manter a paz no país. O grupo é composto por quatro militares da Base Aérea de Campo Grande e 25 dos batalhões de infantaria da Guarnição de São Paulo: Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), Parque de Material de Aeronáutica de São Paulo (PAMA-SP), Grupo de Infraestrutura de Apoio de São José dos Campos (GIA-SJ), Academia da Força Aérea (AFA), Base Aérea de São Paulo (BASP), Quarto Comando Aéreo Regional (IV COMAR) e Núcleo da Base Aérea de Santos (NUBAST).

Sonho e responsabilidade

Antes do embarcar no C-130 Hércules, os militares receberam o dístico azul da ONU das mãos dos familiares, que também acompanharam a solenidade militar de despedida. Exemplo é a família do soldado Raphael Luigy Souza Santos, 20 anos, que saiu às 6h30 da manhã de Santos (SP) para vê-lo embarcar. A mãe, o padrasto, a irmã, o primo e a namorada ficaram o tempo todo ao lado do jovem. “É um sonho dele”, diz a mãe Cristina Piedade de Souza, com os olhos vermelhos. A foto do celular tirada na sala de embarque vai virar papel de parede do priminho de 10 anos.

O Chefe do Estado-Maior do IV COMAR, Coronel Aviador Ivan Moisés Ayupe, destacou a responsabilidade do pelotão de representar o Brasil e a importância do apoio da família. “Os 200 milhões de brasileiros estarão atentos as ações de vocês”, afirmou o Coronel.

Missão
Sob o comando do 1º Tenente de Infantaria Rafael Gomes Moreira, de 28 anos, o 5º Pelotão da Aeronáutica realizará missões de patrulhas a pé e motorizadas, escolta de comboios e controle de distúrbios. A preparação do grupo começou em janeiro deste ano. O treinamento incluiu preparo físico, instrução de tiro, patrulha e saúde operacional. Além disso, o grupo realizou estágio no Mato Grosso. A tropa deve ficar no Haiti por cinco meses.