COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Geopolítica

28 de Março, 2013 - 16:00 ( Brasília )

Ministra da Saúde do Haiti visita a Fiocruz e reforça cooperação tripartite com Brasil e Cuba

Projeto de cooperação internacional foi criado em prol do fortalecimento do sistema de saúde haitiano

 

Danielle Monteiro
Agência Fiocruz


A Fiocruz recebeu nesta terça-feira (26/3) a visita da ministra da Saúde do Haiti, Florence Duperval Guillaume, e de representantes do Ministério da Saúde de Cuba. Coordenado pela Assessoria Internacional do Ministério da Saúde em parceria com o Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz), o encontro é parte da agenda da Cooperação Tripartite Brasil-Cuba-Haiti, maior projeto de cooperação internacional brasileiro.

A iniciativa foi criada em prol do fortalecimento do sistema de saúde haitiano e tem a Fiocruz entre suas participantes. "A Fundação é um braço executivo nesta cooperação e tem dado uma ajuda muito significativa na implementação do acordo de cooperação do Brasil com o Haiti. Essa parceria busca soluções que entendem nossas necessidades e levam em consideração nossa cultura e costumes, se constituindo como uma cooperação sul-sul muito eficiente", declarou a ministra.

No evento, que contou com a presença do presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, e de outros gestores da Fundação, foi feita uma apresentação das diversas ações da cooperação coordenadas pela Fiocruz, que são executadas a partir de quatro eixos: epidemiologia; comunicação em saúde; organização dos serviços de saúde haitianos; e fortalecimento da capacidade operacional dos laboratórios de saúde pública do Ministério da Saúde e da População do Haiti (MSPP) bem como a capacitação dos seus recursos humanos em áreas prioritárias. Entre as iniciativas destacadas no encontro, está a construção dos Espaços de Educação e Informação em Saúde (EEIS) - que serão construídos para análise sistemática da situação de saúde da população, planejamento e execução de pesquisas operacionais e elaboração de políticas públicas locais - e o curso de epidemiologia dirigido a profissionais de saúde dos dez departamentos sanitários do Haiti, que vai dar início a seu quarto módulo no final de abril.

Outra ação mencionada foi a oficina de rádios comunitárias dirigida a radialistas haitianos, promovida pela Fiocruz em parceria com a DPSPE/MSPP no ano passado para incentivar a promoção da saúde por meio dos principais veículos de comunicação do Haiti. "Nosso papel nesta iniciativa não foi repassar conhecimento, mas sim atuarmos como apoiadores e articuladores, concedendo espaço para que o MSPP fizesse o que sempre desejou. Essa foi uma experiência muito positiva de troca e construção de conhecimento", avaliou a coordenadora do projeto, Márcia Correa, do Canal Saúde/Fiocruz. Embora tenha obtido êxito, a iniciativa, no entanto, ainda tem alguns desafios para enfrentar, segundo a ministra da saúde haitiana. "Precisamos trabalhar para que os jornalistas adotem uma postura que não seja exclusivamente crítica e comecem a contribuir para a veiculação de mensagens positivas sobre saúde em nosso país", alertou.

O coordenador do Cris, Paulo Buss, destacou que a cooperação em saúde no Haiti é uma das parcerias mais importantes lideradas pelo governo brasileiro e está entre as missões da Fiocruz. "Assumiremos com enorme responsabilidade o compromisso que assumirmos nesta parceria, em respeito à história do Haiti e às dificuldades que o país tem enfrentado após o terremoto ocorrido há três anos", declarou. Buss também salientou a atuação do Ministério da Saúde brasileiro na cooperação - o qual, segundo ele, tem sido um importante articulador - e elogiou o papel exercido por Cuba na parceria. "Cuba é uma parceira bilateral muito antiga do Brasil. Reconhecemos sua importância para a cooperação em saúde, com suas brigadas de saúde, produção de vacinas e diversos outros trabalhos que tem feito na América do Sul", afirmou.

Visita ao Teias e reunião do Comitê Gestor Tripartite

Além da Fundação, a ministra visitou o programa de atenção primária em área urbana do projeto Teias, coordenado pela Ensp/Fiocruz em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro na região de Manguinhos. A iniciativa permitiu a oferta de diversos serviços de saúde - entre eles, equipes de saúde da família, consultório de rua voltado para usuários de drogas e clínica da família - aos 40 mil moradores do local.  Florence também aproveitou para conhecer os serviços de atenção primária à saúde nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na região.

 A agenda da Cooperação Tripartite ainda vai englobar a reunião do Comitê Gestor Tripartite, que será realizada nesta quinta-feira (28/3). O encontro é promovido mensalmente com todos os participantes para a definição dos próximos passos da parceria. A cooperação completa três anos desde a assinatura de seu Memorando de Entendimento, em uma resposta articulada de ajuda humanitária em decorrência do terremoto ocorrido em 2010. Durante sua estadia no país, Florence também vai participar do seminário Cooperação Sul-Sul em Saúde no Haiti, nesta quarta-feira (27/3), em Brasília. O evento será coordenado pelo Ministério da Saúde e vai apresentar as conquistas alcançadas pela cooperação além de aprofundar o debate entre as autoridades, especialistas dos três países participantes e parceiros do projeto, sobre seus desafios e perspectivas.