COBERTURA ESPECIAL - Panorama Haiti - Geopolítica

28 de Março, 2013 - 09:59 ( Brasília )

Brasil fará redução gradual do efetivo da missão de paz no Haiti entre o fim de abril e o início de junho


Vitor Abdala

A redução do efetivo de militares brasileiros no Haiti, que envolverá o retorno de 460 soldados ao Brasil, será feita gradualmente entre o final de abril e o início de junho deste ano. O efetivo diminuirá de 1.910 para 1.450 militares.

Segundo informação divulgada hoje (27) pelas tropas brasileiras no Haiti, o primeiro passo para a redução do efetivo será a extinção, no dia 12 de abril, do 2º Batalhão de Infantaria do Exército que integra a missão de paz, o Brabat 2, criado depois do terremoto que atingiu o Haiti, em janeiro de 2010.

Com a extinção do Brabat 2, uma primeira leva de militares, com 350 homens, deixará o Haiti entre 22 e 30 de abril. Dos cerca de 400 homens restantes do batalhão, 130 ficarão responsáveis pela desmobilização da base, localizada no Campo Charlie, na periferia de Porto Príncipe.

O restante será integrado ao 1º Batalhão de Infantaria do Exército, o Brabat 1, que dividirá com o Exército nepalês a responsabilidade pelo patrulhamento da área do Brabat 2. A partir da segunda quinzena de maio, está prevista uma troca dos contingentes, algo que ocorre de seis em seis meses.

O processo de redução de efetivo será concluído provavelmente no início de junho deste ano, quando os 130 homens que ficaram responsáveis pela desmontagem da base do Brabat 2 retornam ao Brasil.

As demais unidades das Forças Armadas brasileiras que atuam no Haiti, o Batalhão de Engenharia do Exército (Braengcoy) e o pelotão de fuzileiros navais, que têm efetivos bem mais reduzidos que os batalhões de Infantaria do Exército, não sofrerão mudanças.



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 21 OUT, 12:30

MAIS LIDAS

Panorama Haiti