COBERTURA ESPECIAL - PCC - Gangues - Terrestre

05 de Maio, 2017 - 14:00 ( Brasília )

17ª Bda Inf Sl desencadeia Operação Duplo Cerco


A 17ª Brigada de Infantaria de Selva (17ª Bda Inf Sl) coordenou, no dia 3 de maio, uma operação de apoio a órgãos governamentais, atendendo à solicitação do Governo do Estado de Rondônia, para detectar armas, aparelhos de telefonia móvel, drogas e materiais proibidos nas Unidades Prisionais Urso Panda e 470.

A ação foi desencadeada com o emprego de diversos meios, dentre eles: 81 viaturas, 17 detectores de minas, quatro detectores de equipamentos eletrônicos e oito cães farejadores. Além disso, ocorreu a participação direta de 371 militares das Forças Armadas e 155 integrantes dos órgãos de segurança pública e agências estaduais.

Durante a operação de varredura, foram apreendidos oito tabletes de substâncias suspeitas (provavelmente entorpecentes), cerca de 34 isqueiros, 405 objetos cortantes e 494 objetos perfurantes que poderiam ser utilizados como arma, 133 pêndulos para drogas, 47 pacotes de fumo, três cachimbos improvisados para drogas, sete aparelhos celulares, nove carregadores de celular, 12 chips de celular, além de outros objetos proibidos.

Junto à Brigada, atuaram, também, a Marinha do Brasil, a Força Aérea Brasileira, o Ministério Público Militar, a Polícia Militar do Estado de Rondônia, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado e a Secretaria de Justiça do Estado.

Autorização do emprego das Forças Armadas

De acordo com o Decreto Presidencial de 17 de janeiro de 2017, o Presidente da República autorizou o emprego das Forças Armadas para a atuação nas dependências dos estabelecimentos prisionais do País, a fim de realizar a detecção de materiais ilícitos e proibidos.

Os órgãos dos Governos estaduais ficaram responsáveis por apreender, recolher e dar o devido destino legal aos materiais encontrados pelo Exército Brasileiro.


VEJA MAIS