COBERTURA ESPECIAL - Pacífico - Geopolítica

01 de Setembro, 2017 - 10:40 ( Brasília )

Putin diz que situação da Coreia do Norte está à beira de "conflito de larga escala"


O presidente russo, Vladimir Putin, advertiu nesta sexta-feira que o tenso impasse entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos está à beira de um conflito de larga escala, e disse que é um erro tentar pressionar Pyongyang com sanções sobre seu programa de míssil nuclear.

Putin, que comparecerá a uma cúpula de países do Brics na China na próxima semana, escreveu em um artigo publicado no site do Kremlin antes de sua viagem, que prefere, em vez da pressão com sanções, negociações com a Coreia do Norte. “

É essencial resolver os problemas da região por meio do diálogo direto envolvendo todos os envolvidos, sem qualquer pré-requisito (para essas conversas)”, escreveu Putin. “Provocações, pressão, retórica bélica e ofensiva são caminho para lugar nenhum”. A situação na península coreana se deteriorou tanto que está agora “equilibrada à beira de um conflito de larga escala”, disse o líder russo.


Reino Unido e Espanha convocam embaixador norte-coreano para condenar lançamento de míssil

O Reino Unido e a Espanha disseram nesta quinta-feira ter convocado o embaixador da Coreia do Norte a seus ministérios de Relações Exteriores para condenar o lançamento de um míssil balístico norte-coreano que sobrevoou a ilha japonesa de Hokkaido, no início desta semana.

Anteriormente nesta quinta-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, e seu equivalente japonês concordaram em trabalhar juntos no combate à ameaça norte-coreana, durante a visita de May ao Japão.

“Eu convoquei o embaixador da Coreia do Norte ao (ministério de Relações Exteriores) hoje e deixei claro o quão fortemente o Reino Unido condena o lançamento pelo regime de um míssil de alcance intermediário sobre o Japão”, disse Mark Field, ministro britânico para a Ásia e o Pacífico, em comunicado.

“As ações imprudentes da Coreia do Norte violam múltiplas resoluções do Conselho de Segurança da ONU e ameaçam a segurança internacional... Eu exijo que o regime ponha um fim a seu desenvolvimento ilegal de mísseis nucleares e balísticos e retorne ao diálogo com a comunidade internacional”, acrescentou.

O Ministério de Relações Exteriores da Espanha disse, nesta quinta-feira, ter convocado o embaixador norte-coreano também para exigir a redução de diplomatas da Coreia do Norte em Madri. O Ministério espanhol não forneceu detalhes sobre o número de diplomatas que seriam removidos.