COBERTURA ESPECIAL - OTAN - Geopolítica

06 de Fevereiro, 2019 - 12:10 ( Brasília )

Macedônia assina protocolo de adesão à OTAN


A Macedônia assinou nesta quarta-feira o protocolo de adesão à OTAN, um passo-chave no caminho para aderir à Aliança depois de resolver sua disputa com a Grécia em relação ao nome do país.

O chanceler macedônio, Nikola Dimitrov, e os representantes de todos os países membros da OTAN assinaram este protocolo na sede da Aliança, em Bruxelas. O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, comemorou um "dia histórico", que levará o país dos Bálcãs a se tornar o 30º parceiro da Aliança quando o processo de ratificação terminar.

"Todos os aliados da OTAN assinaram o protocolo de adesão, que trará mais segurança e prosperidade para toda a região", disse Stoltenberg. Grécia e Macedônia recentemente aprovaram um acordo para mudar o nome do segundo país, que será formalmente renomeado como "República da Macedônia do Norte".


OTAN celebrará a próxima reunião de cúpula em Londres

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, anunciou nesta quarta-feira que a próxima reunião de cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte acontecerá em Londres em dezembro, para celebrar os 70 anos da instituição.

"A próxima reunião de chefes de Estado e de Governo da OTAN acontecerá em Londres em dezembro. É o marco ideal para comemorar os 70 anos de cooperação transatlântica", tuitou Stoltenberg, antes de recordar que Londres foi a primeira sede da Aliança em 1949.

A próxima reunião acontecerá em um contexto de persistente tensão com o presidente americano, Donald Trump, por suas críticas aos aliados.

Em janeiro, Trump reiterou a opinião de que os aliados se aproveitam há décadas do guarda-chuva de segurança americano e que sua tarefa é acabar com a situação.

O encontro acontecerá alguns meses após a saída do Reino Unido da União Europeia, prevista para o fim de março, e de uma reunião em 4 de abril dos chanceleres da OTAN em Washington para celebrar a assinatura do Tratado do Atlântico Norte.

"A reunião de Londres será uma oportunidade para abordar os desafios de segurança que enfrentamos agora e no futuro e para garantir que a OTAN continue adaptando-se para manter milhões de pessoas as salvo", destacou Stoltenberg.

A OTAN nasceu em 1949, quatro anos após o fim da II Guerra Mundial que devastou o continente europeu, com o objetivo de favorecer "o bem-estar e a estabilidade" na região situada ao norte do Trópico de Câncer.

Dos 12 países fundadores, entre eles Canadá e Estados Unidos, a OTAN chegou em 2017 a 29 membros.

Este acordo permitiu levantar o veto grego à adesão deste país à OTAN e abriu as portas para que pudesse iniciar negociações para a sua entrada na União Europeia (UE).

O Comissário Europeu para as Negociações de Adesão, Johannes Hahn, também celebrou a assinatura desta quarta-feira como "uma contribuição para a paz e a estabilidade" nos Bálcãs Ocidentais.


VEJA MAIS