COBERTURA ESPECIAL - OTAN - Aviação

22 de Junho, 2017 - 11:25 ( Brasília )

Caça da OTAN se aproxima de avião de ministro russo no Mar Báltico e é repelido


Um caça F-16 da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) se aproximou de um avião que voava sobre o Mar Báltico transportando o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, mas foi repelido por um caça russo Sukhoi-27, disse a Rússia nesta quarta-feira, um relato em parte refutado pela OTAN.

O Mar Báltico se tornou uma área de tensão crescente entre Moscou e a aliança militar ocidental. No início deste mês, a Rússia enviou um caça para interceptar um bombardeiro nuclear estratégico B-52 dos Estados Unidos que disse estar voando sobre o Báltico, um incidente que lembrou a Guerra Fria.

Um vídeo do incidente desta quarta-feira transmitido por um canal de televisão de propriedade do Ministério da Defesa russo mostrou um F-16 voando em paralelo com o avião do ministro e a curta distância. Não ficou claro a qual Força Aérea ele pertence.

Em seguida um caça russo Sukhoi-27 é visto se inserindo entre o F-16 e a aeronave do ministro e balançando as asas de um lado para o outro para mostrar os mísseis que carregava. Depois o F-16 é visto deixando a área.

A OTAN disse ter rastreado três aeronaves russas sobre o Báltico nesta quarta-feira, incluindo dois caças que afirma não terem respondido ao controle de tráfego aéreo ou a pedidos para que se identificassem.

"Como é de praxe quando aeronaves desconhecidas se aproximam do espaço aéreo da OTAN, Forças Aéreas da OTAN e nacionais foram ao céu para monitorar estes voos", disse uma autoridade da OTAN.

A agência de notícias RIA relatou que aeronaves da OTAN também rastrearam o avião de Shoigu quando ele retornou de sua reunião no final desta quarta-feira, embora de uma distância maior.

O Kremlin encaminhou as perguntas sobre o incidente ao Ministério da Defesa, que não comentou de imediato, mas já disse antes que todos os voos russos sobre o Báltico são realizados em obediência à lei internacional.

"Foram os F-16 poloneses que tentaram interceptar sobre o Báltico o avião do Ministério da Defesa da Rússia e os Su-27 que o acompanharam", diz-se no comunicado da emissora¹

Os caças, que tentaram se aproximar do avião do ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, na região do Báltico, pertencem à Polônia, informou a rádio polonesa RMF FM.

Ontem (21), um F-16 da OTAN tentou se aproximar sobre as águas neutras do Báltico do avião em que viajava o ministro russo rumo à província de Kaliningrado, mas foi "afugentado" pelo Su-27 russo. Posteriormente, um representante da Aliança comunicou à mídia que a organização não sabia quem estava a bordo do avião e avaliou as ações dos pilotos russos como "seguras e profissionais".

De acordo com os dados da RMF FM, um par de caças poloneses, que patrulham o céu sobre os Países do Báltico no âmbito da missão da OTAN, foi alarmado "devido aos aviões russos, que estavam voando perto das fronteiras dos países, onde protegemos o espaço aéreo". Mais tarde, o Comando Operacional das forças Armadas da Polônia confirmou oficialmente que foram seus caças que participaram da tentativa de intercepção dos aviões russos.

¹com Sputnik (RU)

VEJA MAIS