COBERTURA ESPECIAL - OTAN - Geopolítica

11 de Maio, 2017 - 09:20 ( Brasília )

OTAN estuda pedido de tropas adicionais para o Afeganistão

Alemanha não é "primeira da fila" para expandir tropas no Afeganistão, diz Merkel

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) está estudando um pedido de autoridades da aliança militar para o envio de mais tropas ao Afeganistão, e irá tomar uma decisão sobre a escala e a abrangência da missão dentro de semanas, disse o secretário-geral, Jens Stoltenberg, nesta quarta-feira.

A solicitação do que Stoltenberg disse serem "cerca de alguns milhares" de soldados a mais reflete a preocupação do Ocidente com a piora da situação de segurança no Afeganistão, ganhos territoriais de militantes do Taliban e baixas militares e civis.

"Agora estamos analisando esse pedido. Tomaremos decisões sobre a escala e a abrangência da missão dentro de semanas, mas não se trata de voltar a uma operação de combate no Afeganistão", afirmou o secretário-geral depois de se encontrar com a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May.

A OTAN já tem cerca de 13.450 tropas em solo afegão, incluindo cerca de 6.900 militares dos Estados Unidos, que estão treinando as Forças Armadas locais para que futuramente assumam a defesa e a segurança do país, e Stoltenberg enfatizou que quaisquer elementos adicionais não terão funções de combate.

"Continuará sendo uma operação de treinamento, assistência e aconselhamento", acrescentou.

Os ministros da Defesa da OTAN podem tomar uma decisão em junho, de acordo com uma autoridade da entidade. A cúpula de líderes da OTAN, que acontece em Bruxelas no dia 25 de maio, provavelmente é cedo demais, disse.

Quase 16 anos depois de os EUA tentarem depor o Taliban afegão, que acolheu militantes da Al Qaeda por trás de ataques em Nova York e Washington, o Ocidente continua enredado em um esforço para estabilizar um país que lida com rebeldes ressurgentes.

Alemanha não é "primeira da fila" para expandir tropas no Afeganistão, diz Merkel

A Alemanha vai continuar a liderar a missão de treinamento militar da OTAN no norte do Afeganistão, mas não pretende aumentar sua presença na área, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, nesta quinta-feira.

Merkel disse que vai esperar o resultado da avaliação da OTAN de um pedido de autoridades das Forças Armadas da aliança para enviar mais tropas ao Afeganistão.

"Eu não acho que nós somos os primeiros na fila para expandir nossas capacidades lá. É mais importante garantir que... a estabilidade seja garantida no norte", disse Merkel após um encontro com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg.

Stoltenberg disse que uma decisão sobre a presença da OTAN no Afeganistão deve sair "dentro de algumas semanas".


VEJA MAIS