COBERTURA ESPECIAL - OTAN - Geopolítica

17 de Junho, 2016 - 15:20 ( Brasília )

Ciberataque em massa poderia disparar resposta da OTAN, diz Stoltenberg


Um grande ciberataque poderia disparar uma resposta coletiva da OTAN, disse o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg, em uma entrevista publicada pelo jornal alemão Bild nesta quinta-feira.

"Um ciberataque severo pode ser classificado com um caso para a aliança. Então a Otan pode e deve reagir", teria dito Stoltenberg, segundo a publicação. "Como, isto dependeria da severidade do ataque".

Ele falou após a decisão dos ministros da OTAN nesta semana de designar o setor online como um domínio operacional oficial de guerra, junto com ar, mar e terra.

Em 2014, a aliança liderada pelos Estados Unidos disse que ciberataques poderiam potencialmente disparar a garantia de mútua defesa da OTAN, ou Artigo 5. Isto significa que a OTAN poderia potencialmente responder a um ciberataque com armas convencionais, embora a resposta seja decidida em consenso.

Hacker solitário assume autoria de ciberataque ao Partido Democrata dos EUA

Um "hacker solitário" afirmou ser o autor de uma invasão cibernética do Comitê Nacional Democrata dos Estados Unidos, que havia sido atribuído ao governo russo pelo próprio comitê e uma empresa de cibersegurança.

O comitê (DNC, na sigla em inglês) e a CrowdStrike revelaram o ciberataque de terça-feira dizendo que hackers que trabalham para a Rússia invadiram a rede de computadores do DNC, espionaram comunicações internas e roubaram pesquisas sobre o provável candidato presidencial republicano Donald Trump.

O porta-voz do governo russo respondeu dizendo que Moscou não teve nenhum envolvimento.

Na quarta-feira, um indivíduo com o apelido Guccifer 2.0 assumiu a responsabilidade pela invasão em uma publicação no site de blogs WordPress.com, dizendo que o DNC foi "invadido por um hacker solitário".

O DNC não respondeu a um pedido de comentário no final da noite de quarta-feira a respeito da afirmação de Guccifer 2.0. A CrowdStrike insiste que as evidências apontam que Moscou está por trás dos ataques.

O blog de Guccifer 2.0 inclui imagens de documentos que ele afirma terem sido roubados dos servidores do DNC. A Reuters não conseguir verificar a autenticidade dos documentos, que o blog disse estarem entre os "milhares de arquivos e correspondências" dos servidores e que serão publicados em breve no site WikiLeaks.