COBERTURA ESPECIAL - Nuclear - Tecnologia

07 de Agosto, 2018 - 09:25 ( Brasília )

UFSM vai sediar seminário internacional sobre energia nuclear em agosto

Evento reunirá, em Santa Maria, três organizações ganhadoras do Prêmio Nobel da Paz

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e a organização Pugwash Conferences on Science and World Affairs promovem, nos dias 20 e 21 de agosto, o Seminário Internacional América do Sul na Era Nuclear: Riscos, Desafios e Perspectivas.

O evento reunirá autoridades, diplomatas, pesquisadores e representantes de grandes organizações internacionais relacionadas à temática. O seminário será realizado no Centro de Convenções da UFSM, em Santa Maria, e será aberto a toda a comunidade interessada, sem necessidade de inscrição prévia.

Quem desejar certificado deve se inscrever pelo site do evento até 12 de agosto. Estudantes e pesquisadores da área podem submeter trabalhos na Mostra Acadêmica que ocorrerá em paralelo.

Estrategicamente sediado em Santa Maria, em virtude de sua localização em relação aos países do Mercosul, o seminário irá discutir o papel dos países sul-americanos diante do contexto global de combate à proliferação de armamentos nucleares.

A América do Sul é uma região considerada livre de armas nucleares. Entretanto, o aumento recente no número de países onde este tipo de armamento segue sendo desenvolvido, aliado às tensões no cenário internacional, mantém o alerta global quanto aos riscos de um conflito atômico.

As consequências de um confronto desse tipo atingiriam, inclusive, os países da América do Sul, ainda que estes estejam distantes das áreas em conflito.

Diante deste contexto, o Seminário propõe-se a promover um amplo debate em torno dos usos da energia nuclear, enfatizando duas perspectivas principais: o posicionamento da região diante dos riscos da proliferação de armas nucleares em todo o mundo, e o potencial de uso da energia nuclear como fonte de energia alternativa para os países da América do Sul.

Conferencistas – Três organizações ganhadoras do Prêmio Nobel da Paz já estão confirmadas para o evento, que terá como característica principal a diversidade de setores envolvidos e o alto grau de especialização sobre o tema. Promotora do evento, juntamente com a UFSM, a Pugwash Conferences on Science and World Affairs, atualmente presidida pelo embaixador brasileiro e ex-Alto Representante das Nações Unidas para Assuntos de Desarmamento, Sérgio de Queiroz Duarte, foi condecorada com o Nobel em 1995.

Já a International Physicians for the Prevention of Nuclear War (IPPNW), que representa organizações de médicos, estudantes de medicina e outros profissionais de saúde de 64 países de todo o mundo, recebeu o Nobel da Paz em 1985.

O seminário ainda contará com a mais recente instituição vencedora do prêmio, a International Campaign to Abolish Nuclear Weapons (ICAN), reconhecida em 2017 por seus esforços em prol da construção de um tratado de proibição de armas nucleares e sua preocupação com as consequências humanitárias decorrentes de um confronto atômico.

Também já estão confirmados representantes da Organização das Nações Unidas (ONU), da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e da organização Women In Nuclear Global (WiN Global).

O seminário ainda contará com a participação de representantes de organizações governamentais e não governamentais nacionais, como o Ministério de Relações Exteriores e a Eletrobrás Eletronuclear; de diplomatas de países Sul-Americanos; e de Instituições de Ensino Superior nacionais e internacionais, como a Universidad San Andrés (Argentina), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Programação – Os participantes do Seminário serão recepcionados no domingo (19) à noite, com uma apresentação cultural. A programação iniciará na manhã do dia seguinte (segunda-feira, 20), com o credenciamento, a partir das 8h, e a abertura oficial, às 9h.

Em seguida, às 9h30, será realizada a primeira mesa de debates, que abordará questões como as medidas nacionais e regionais para a segurança de instalações nucleares existentes, os riscos decorrentes do terrorismo sectário, a cooperação regional e sub-regional para os usos pacíficos da energia nuclear e o tratamento e eliminação de resíduos radioativos.

Às 14h, a segunda mesa debaterá temas como a importância dos esforços multilaterais, regionais e bilaterais para evitar a proliferação de armas nucleares e eliminar os arsenais existentes e a revitalização dos órgãos e instrumentos multilaterais à disposição da comunidade internacional.

Já a mesa das 16h30 terá como temas centrais a contribuição dos organismos regionais e sub-regionais para assegurar a não existência de armas de destruição em massa e para o fortalecimento da confiança, e as consequências globais e regionais de detonações nucleares.

Na terça-feira (21), as atividades serão retomadas com discussões acerca do papel das organizações da sociedade civil e contribuição das instituições acadêmicas e científicas, e sobre o futuro da normatização internacional sobre armas de destruição em massa. A programação será encerrada às 11h, com a palestra “Panorama global dos esforços de desarmamento e não proliferação de armas nucleares”, a ser ministrada pelo Embaixador da Argentina na Áustria, Rafael Grossi.

Mostra Acadêmica – Em paralelo ao Seminário, está sendo organizada uma mostra acadêmica, em que estudantes e pesquisadores interessados nas temáticas de Energia Nuclear, Relações Internacionais e Segurança e Defesa Internacional, poderão apresentar trabalhos na forma de pôsteres.

A submissão de trabalhos pode ser feita até 29 de julho por estudantes de cursos técnicos, tecnológicos, de graduação e de pós-graduação regularmente matriculados em instituições de ensino reconhecidas pelo MEC e estudiosos civis e militares com vínculo profissional comprovado.

Interessados devem enviar um resumo simples do trabalho (com até 300 palavras) e formulário de inscrição preenchido para o endereço eletrônico sulnuclear@ufsm.br.

A divulgação dos trabalhos aprovados será no dia 2 de agosto. A participação na mostra é gratuita.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PROSUB S40

PROSUB S40

Última atualização 15 DEZ, 19:40

MAIS LIDAS

Nuclear