COBERTURA ESPECIAL - Nuclear - Geopolítica

13 de Junho, 2016 - 16:10 ( Brasília )

SIPRI – Armas Nucleares: Reduzem o número mas modernizadas




Estocolmo, 13 Junho 2016 - O Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI) divulgou o Balanço das Forças Nucleares, o qual indica a tendência e desenvolvimento de arsenais nucleares. Os dados mostram que enquanto o número total de armas nucleares continua a reduzir. Nenhum dos países com armas nucleares estão preparados para desistir de seus arsenais nucleares em um futuro próximo.

No início de 2016, nove países — Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, França, China, Índia, Paquistão, Israel e Coréia do Norte — possuíam aproximadamente 4.120 armas nucleares operacionais. Se todas as ogivas são contadas, estes países possuem um total de 15.395 ogivas nucleares comparadas com as 15.850 no início de 2015 (ver tabela 1).

Redução de armas nucleares é lenta enquanto os investimentos aumentam

O decréscimo do número de armas nucleares é devido em especial às ações dos Estados Unidos e Rússia —as duas potências juntas contabilizam 93%  das armas nucleares— em reduzir seus arsenais nucleares. Entretanto, mesmo com a implementação do acordo bilateral Treaty on Measures for the Further Reduction and Limitation of Strategic Offensive Arms (New START), desde 22011, a velocidade da redução permanence lenta. Ao mesmo tempo, ambas potências Rússia e os USA tem amplos e custosos programas de modernização do arsenal nuclear em andamento.


Os Estados Unidos, por exemplo, planejam investir U$ 348 bilhões  no período de  2015–24 na manutenção e atualização de seu arsenal nuclear. Estimativas sugerem que os Estados Unidos programa investir U$ 1 trilhão de Dólares nos próximos 30 anos.

“O ambicioso programa de modernização americanas apresentado pela Administração Obama é contraditório ao anúncio do Presidente Barack Obama de reduzir a importância do armamento nuclear na Estratégia de Segurança Americana,” afirma Hans Kristensen*, co-autor do Anuário do SIPRI.

Os demais países que possuem armas nucleares em seus arsenais são em muito menor número, mas todos têm anunciado planos de introduzir novos vetores ou a intenção de fazê-lo. A China tem gradualmente expandido suas forças nucleares enquanto moderniza seu arsenal. A Índia e o Paquistão estão expandindo seus arsenais e as capacidades dos vetores.
 
É estimado que a Coréia do Norte tem acumulado material fissil suficiente para aproximadamente 10 ogivas nucleares. Entretanto não é claro se a Coréia do Norte produziu ou tornou operacional estas armas.

Embora a redução do número de armas nucleares, as perspectivas de um real desarmamento nuclear permanecem tíbias, afirma Kile, Chefe do Projeto Armas Nucleares do SIPRI. “Todos os países que possuem armas nucleares continuam a priorizar a dissuasão como princípio de suas Estratégias de Segurança Nacional.”  

 
 
Tabela 1. Forças Nucleares do Mundo, 2016

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

 

  

  

  

  

                     

País
Ogivas
Operacionais*
Outras
Ogivas
Total
2016
Ano do 1º
teste nuclear
USA 1 930 5 070 7 000 1945
Rússia 1 790 5 500 7 290 1949
UK 120 95 215 1952
França 280 20 300 1960
China   260 260 1964
Índia   100–120 100–120 1974
Paquistão   110–130 110–130 1998
Israel   80 80 . .
Coréia do Norte   10 10 2006
Total 4120 11 275 15 395  
Fonte: SIPRI Yearbook 2016
* 'Ogivas Operacionais  significam armas instaladas em mísseis ou localizadas em bases de Forças Operacionais.
Todas as estimativas são de 01 Janeiro 2016.

 




Para download do estudo em pdf direto do site do SIPRI

Global nuclear weapons: downsizing but modernizing Link




Matéria Relacionada

SIPRI - Armamento Nuclear Mundial número reduz - modernização continua 2014 SIPRI DefesaNet Link