15 de Setembro, 2013 - 22:04 ( Brasília )

A Semana - 08 a 14 de setembro


Terrestre
 
Rio de Janeiro - No dia 10 de setembro, a Brigada de Infantaria Paraquedista realizou a inspeção logística no 8º Grupo de Artilharia de Campanha Paraquedista. A atividade teve por objetivos verificar a situação logística e administrativa e o estado geral dos uniformes, armamentos, equipamentos e viaturas do Grupo; conhecer os problemas logísticos e verificar o planejamento e a execução da manutenção da Organização Militar; e contribuir para a elevação do nível de operacionalidade da tropa.
 
West Point, New York e Washington (Estados Unidos da América) – Durante o mês de julho, sete cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras e quatro alunos do Instituto Militar de Engenharia, sendo três do segmento feminino, realizaram treinamento militar, juntamente com cadetes norte-americanos, na Academia Militar de West Point.
 
A operação, realizada no dia 29 de agosto último, no Campo de Instrução de Gericinó – CIG, foi executada pelo Instituto Militar de Engenharia – IME em conjunto com o Centro de Avaliação de Adestramento do Exército – CAAdEx.
 
Aviação
 
São José dos Campos - SP, 13 de setembro de 2013–  A Embraer entregou hoje, em cerimônia realizada na sede da Empresa, em São José dos Campos, o 1000º jato da família de E-Jets produzido. A aeronave, um jato E175, foi entregue à Republic Airlines, subsidiária da Republic Airways Holdings Inc., que vai operá-la nas cores da American Eagle.
 
“Durante as três semanas de testes de voo do Advanced Super Hornet, a Boeing e sua parceira Northrop Grumman demonstraram que, com os aprimoramentos desenvolvidos para ampliar sua furtividade perante radares e ampliar seu alcance de combate, o caça continuará à frente das ameaças pelas próximas décadas”.
 
O EC725, o novo helicóptero pesado das Forças Armadas brasileiras, passou na prova de despistamento sob ataque com mísseis e outras armas guiadas pelo calor e radar. Durante sete dias de agosto foram realizados seis voos na área de ensaios militares na Restinga da Marambaia, no litoral fluminense, a 60 quilômetros do Rio.
 
O cenário na década de 80 era de mudanças profundas na sociedade brasileira e, também, de inovações na nossa indústria aeronáutica. Um dos mais audaciosos projetos da EMBRAER, o AMX ou A-1 para a Força Aérea Brasileira (FAB), decolou no dia 16 de outubro de 1985, às 15h47, e aquele pouso significou o primeiro sucesso de uma nova 
 
Naval
 
No dia 3 de setembro, foi realizado mais um voo do protótipo modernizado AF-1B “Skyhawk”, nas instalações da Embraer Defesa e Segurança, na cidade de Gavião Peixoto (SP).
 
 
A Vale está apostando em uma melhora da economia chinesa para que a demanda pelo minério de ferro aumente. Isso poderia abrir caminho para seus supernavios, os chamados Valemax, abastecerem diretamente o mercado para o qual foram projetados, mas onde hoje enfrentam restrições.
 
A Fragata “Niterói” (F40) e o Navio-Tanque “Marajó” (G27), junto com a Fragata “Uruguay” (ROU1), da Armada da República Oriental do Uruguai (AROU), que participam da Operação “ATLANTIS-II”, realizam exercícios de enfrentamento de diversas ameaças, dentre elas as aéreas, na área marítima compreendida entre Montevidéu e Rio de Janeiro, onde acontece a Operação.
 
No dia 04 de setembro, o Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, presidiu a cerimônia do corte da primeira chapa do segundo submarino convencional (SBR-2), que se chamará “Humaitá”. O SBR-2 faz parte do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).
 
Geopolítica
 
"Acho que o governo estragou tudo", disse Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, sobre o escândalo da espionagem da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) ontem ao participar doTechCrunch Disrupt .
 
"O governo concorda com a iniciativa russa para dar fim ao derramamento de sangue e evitar uma guerra." Assim o primeiro-ministro sírio, Wael al-Halqi, justificou a decisão de colocar as armas químicas do país sob inspeção internacional.
 
BUENO AIRES - Em meio à crescente tensão gerada pelas atividades de espionagem do governo americano, que envolveram até a presidente Dilma Rousseff e a Petrobras, o ministro da Defesa, Celso Amorim, desembarcou ontem em Buenos Aires com uma importante mensagem para o governo argentino: o Brasil considera fundamental iniciar um processo de cooperação em matéria de defesa cibernética com "seu principal parceiro estratégico".
 
Elas são a razão subjacente e, paradoxalmente, um dos fatores menos citados na discussão sobre uma possível intervenção militar na Síria: as vítimas de um desastre humanitário que já dura dois anos e meio.
 
O grupo de 12 países membros da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) escolheu a Colômbia para a presidência pro-tempore do Conselho Sul-Americano de Defesa (CSD), acompanhada pelo Suriname como copresidente por um ano, tempo durante o qual o país liderará as políticas de cooperação para segurança da organização.
 
Doze anos após os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, a nova torre do One World Trade Center domina o céu de Nova York. Há muito, o chamado Marco Zero já foi reconstruído. O mentor dos ataques, Osama bin Laden, está morto. Nesse meio tempo, os militares americanos se retiraram do Iraque, e seu retorno do Afeganistão está planejado para 2014.
 
Entre as negociações em curso para o primeiro leilão de petróleo do pré-sal pelo regime de partilha, o governo analisa a formação de um consórcio liderado pela Petrobras e pela chinesa Sinopec, com a participação de outras petroleiras, como a norueguesa Statoil.
 
Segurança
 
As vésperas do 12º aniversário do maior atentado terrorista da história  perpetuado pela rede Al Qaeda nos EUA, ainda restam muitos fatos a serem esclarecidos à opinião pública que passaram a condição de teorias da conspiração e que, acredito, nunca chegarão a ser totalmente esclarecidos. Mas é inegável o significado de vulnerabilidade e insegurança que trouxe durante a década passada para a comunidade internacional o que acarretou em uma mudança significativa na forma como as pessoas passaram a encarar a ameaça do terrorismo internacional.
 
Defesa
 
A Região Sul do país é o cenário da Operação Laçador que inicia na próxima segunda-feira (16) e vai até o dia 27 de setembro. No exercício simulado, sob a coordenação do Ministério da Defesa, militares da Força Aérea Brasileira (FAB), da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro treinam e simulam situações de conflito. 
 
Articulado pelo Ministério da Defesa, e sob coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), cerca de 8 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica participarão de treinamento conjunto na região Sul do país. O exercício, que será Iniciado nesta segunda-feira (16), contará com diversos treinamentos e simulações de guerra, com o objetivo de preparar os militares para a missão constitucional de defesa da pátria.
 
A Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR) promove o XIII Encontro Nacional de Estudos Estratégicos (ENEE) nos dias 26 e 27 de setembro, no Rio de Janeiro. O evento, que conta com a parceria do Ministério da Defesa, tem o objetivo de reunir civis e militares para reflexão em torno de uma agenda de interesse do Estado, voltada para o setor cibernético brasileiro.
 
O ministro da Defesa, Celso Amorim, destacou, na quinta-feira passada (05/09/2013), a importância de os países sul-americanos construírem uma identidade única em estratégias de defesa. “Para mim, cabe aos sul-americanos cuidarem da defesa da América do Sul”. A declaração foi feita durante aula magna do segundo Curso Avançado de Defesa Sul-americano (CAD-Sul), na Escola Superior de Guerra (ESG).
 
Tecnologia
 
Estudantes de engenharia dos três Estados do Sul do País trabalham no projeto e construção de 17 aviões radiocontrolados para a 15ª Competição SAE BRASIL AeroDesign, agendada de 24 a 27 de outubro, no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos, SP.
 
Inteligência
 
Pelo menos uma vez por semana, dois agentes da CIA, a agência de inteligência dos Estados Unidos, chegam a um dos prédios da Polícia Federal em Brasília, no setor policial sul da capital.
 
Pensamento
 
Nesta altura dos acontecimentos, não há mais como esconder que o poder político na América Latina, operacionalmente comandado pelo Brasil e monitorado ideologicamente por Cuba, foi tomado pelo comunismo, de fundo marxista-leninista, justamente aquele que o genocida Fidel Castro - depois de perder os seis bilhões de dólares enviados anualmente por Moscou ao Cárcere do Caribe - considerou "perdido no leste Europeu".
 
Sobrou apenas algumas reivindicações muito particularesA violência dos vândalos afugentou as massas das ruas, contrariando as previsões da mídia que imaginavam neste 7 de setembro num grande movimento nacional contra o governo e contra a corrupção.  Mas que deu um susto nos políticos, isto deu. Em termos materiais o prejuízo foi grande, de muitos milhões. Iniciado por esquerdistas, para eles foi um tiro no pé, mas para o País um tremendo enfraquecimento.
 
Os signos e simbolismos que compõem a comemoração do Dia da Pátria no Brasil, sofreram de certa forma, os efeitos da tão aludida e comentada “voz das ruas”. Em alguns casos de forma pueril e, na maioria das vezes, baseada nos códigos da violência, as manifestações do dia 7 de setembro grassaram o território nacional, independentemente do matiz ideológico ou político dos governos dos Estados.