23 de Outubro, 2012 - 10:35 ( Brasília )

MD-MB-VALE-MCTI-Petrobras - Adquirirão Navio Hidroceanográfico

O acordo para a a compra foi firmado com o MD e a MB, a Petrobras e a VALE S.A.A FINEP será a responsável pelo repasse dos recursos do MCTI, de R$ 27 milhões. É a mesma quantia a da MB, enquanto a VALE, R$ 38 e Petrobras R$ 70.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, participou nesta segunda-feira (22), no Rio de Janeiro, da assinatura do acordo de cooperação para aquisição de um novo navio de pesquisa hidroceanográfico no valor de R$ 162 milhões. Ele afirmou que esse reforço permitirá ao Brasil avançar no conhecimento de seu ambiente marinho.

“Tenho dois grandes desafios para vencer, os de gerar ciência tanto na Amazônia Verde como na Amazônia Azul”, disse, numa imagem que estabelece um paralelo entre as riquezas dos biomas amazônico e marinho. “E, com essa ampliação da infraestrutura embarcada para pesquisas, estou começando a alcançar um desses objetivos. É fundamental e estratégico termos o domínio territorial e a soberania nacional. Mas também é imprescindível termos conhecimento sobre nosso território, e este acordo de cooperação é mais um passo que damos para avançar no conhecimento do nosso território marítimo.”

O acordo para a a compra foi firmado com o Ministério da Defesa e a Marinha, a Petrobras e a Vale S.A. A cerimônia foi realizada no Centro Cultural Finep, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI). A agência será a responsável pelo repasse dos recursos do MCTI, de R$ 27 milhões. É a mesma quantia a ser aportada pela Marinha, enquanto a Vale entrará com R$ 38 milhões, e a Petrobras, com R$ 70 milhões.

Com a ampliação de infraestrutura, o MCTI planeja obter avanços significativos no conhecimento científico sobre os oceanos para melhor aproveitamento das riquezas potenciais contidas no Atlântico Sul e Tropical, bem como em águas internacionais contíguas, transformando assim o setor em um componente estratégico do desenvolvimento econômico e social do Brasil.

“Este é um esforço que envolve dinheiro público e privado, e que demonstra a importância desse casamento para o desenvolvimento do sistema de C,T&I [ciência, tecnologia e inovação]”, disse Raupp.

Características

A coordenadora-geral de Mar e Antártica do MCTI, Janice Trotte, afirmou que a embarcação será equipada com o que há de mais avançado em tecnologia de experimentação marinha. Ela apresentou as funcionalidades do equipamento, como capacidade para 146 pessoas, camarotes individuais e autonomia (período que pode passar sem reabastecimento) de 60 dias. “A ideia é que até setembro do ano que vem já esteja entrando aqui na baía de Guanabara”, acrescentou.

Segundo Janice, a nova estrutura vai intensificar a geração de conhecimento e a formação de recursos humanos sobre o ambiente marinho, promovendo avanços nas pesquisas das áreas de química, geologia, biologia e física. "A ênfase será nos trabalhos de levantamento de recursos minerais e bioprospecção em águas sob jurisdição brasileira", completou.

Durante a solenidade, Marco Antonio Raupp destacou a importância do acordo, saudando a Marinha, a Petrobras e a VALE: “Vocês são parceiros de longa data, qualificados e virtuosos, que estão sempre empenhados em colaborar com o avanço da pesquisa científica”.

Também participaram da cerimônia o comandante da Marinha em exercício, almirante Fernando Eduardo Sturdart Wiemer; o presidente da Vale, Murilo Ferreira; o diretor de Inovação da Finep, João Denegri; o gerente executivo do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), da Petrobras, Marcos Assayag; e o presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Jacob Palis.



Material Adicional Vale firma convênio com Marinha para compra de navio Link