09 de Outubro, 2012 - 09:59 ( Brasília )

Toneladas de Diplomacia - Terminaram os testes do porta-aviões Vikramaditya

Os principais testes do porta-aviões Vikramaditya (antigo Admiral Gorshkov), que está a efetuar na Rússia a sua modernização por encomenda da Marinha indiana, terminaram com sucesso, declarou o vice-premiê da Rússia Dmitri Rogozin.

Nas suas palavras, “o navio passará a ser uma arma poderosa da Marinha da Índia”.

O navio efetuou as suas provas de mar nos mares Branco e de Barents. A uma velocidade de 27,9 nós, foi testado o funcionamento dos sistemas e mecanismos do navio, dos meios técnicos aéreos e muitos outros dispositivos. Foram testados com êxito os aviões MiG-29KUB, os helicópteros KA-27 e Ka-31 com pouso no porta-aviões.

Mas quando o navio desenvolveu a velocidade máxima e os motores atingiram a maior potência, começaram os problemas. Em algumas caldeiras o isolamento térmico não resistiu, noutras ele ficou destruído, o que provocou um aumento da temperatura acima da aceitável. Os testes tiveram de ser interrompidos e o navio regressou ao estaleiro de construção naval Sevmash para corrigir as deficiências encontradas.

Essa situação não provocou grandes prejuízos materiais, mas o prestígio dos construtores navais russos sofreu com isso. O politólogo indiano Vinay Shukla tem a seguinte opinião:

“A Índia tomou conhecimento das avarias durante as provas do porta-aviões Vikramaditya com grande consternação. O atraso da sua entrega à parte indiana influencia o programa de modernização da Marinha indiana e resultará em despesas adicionais com a modernização do velho porta-aviões indiano Virat, ou seja, para a sua manutenção em estado operacional, o que agora se tornará necesário. Além disso, as avarias no porta-aviões Vikramaditya provocam dúvidas a algumas pessoas na Índia acerca das capacidades do complexo militar industrial russo. No entanto, nós esperamos que, depois dos defeitos existentes serem eliminados e o porta-aviões Vikramaditya entrar ao serviço da Índia no próximo ano, ele se torne na unidade com maior capacidade de combate da nossa Marinha de guerra”.

A situação criada será discutida na reunião da comissão intergovernamental russo-indiana para a cooperação técnico-militar no início de outubro, informou o ministro da Defesa russo, Anatoli Serdiukov,aos jornalistas . Segundo afirmou, ainda não foi feita uma análise ao prejuízo provocado ao porta-aviões devido a esse incidente, mas os prazos de entrega do navio à parte indiana serão certamente adiados.