02 de Outubro, 2012 - 09:50 ( Brasília )

Marinha do Brasil participou da Operação BRASBOL 2012


No período de 24 a 31 de agosto, foi realizada a Operação “BRASBOL 2012” que contou com a participação de meios navais, fuzileiros navais e uma aeronave da área de jurisdição do Comando do 6º Distrito Naval; e, também, dos meios navais e Infantes de Marinha da Armada Boliviana (ARBOL).

O trecho disponibilizado para a comissão foi de Ladário (MS) até “Puerto Busch”, na Bolívia, totalizando 251,6 milhas náuticas navegadas no Rio Paraguai.

A operação teve como missão incrementar o grau de adestramento, manter o controle de uma área ribeirinha, controlar o tráfego fluvial e realizar operações aéreas, a fim de aumentar o grau de interoperabilidade, os laços de amizade e cooperação entre as duas Marinhas.

A Força-Tarefa Combinada foi comandada pelo Comandante da Flotilha de Mato Grosso, Capitão-de-Mar-e-Guerra Daniel Silvino da Costa Nogueira, e empregou oito meios, uma aeronave UH-12, uma Companhia de Fuzileiros Navais (CiaFuzNav), além de três Lanchas-Patrulhas, um “Catamarã”, dois Aerodeslizadores e 80 militares da Armada Boliviana  (ARBOL).

Na Área de operações, próximo a “Puerto Busch”, a Força-Tarefa Combinada recebeu a visita do Adido Naval do Brasil na Bolívia, Capitão-de-Mar-e-Guerra (FN) Antonio Sergio Constantino, e Comandante do 5º Distrito Naval da ARBOL, Comandante CN (DAEN) Cosme Alvarez Daza.

Durante a Comissão, foi realizada uma Evacuação Aeromédica (EVAM) real de um ribeirinho de nacionalidade paraguaia que se encontrava ferido na margem brasileira do Rio Paraguai; e um combate a incêndio de grande dimensão na vegetação próxima a “Puerto Busch”.

Ao término das ações, foi realizada uma reunião de crítica em “Puerto Busch”, com o propósito de comentar e corrigir discrepâncias observadas durante o exercício.

Esta foi a segunda Operação Conjunta bianual de caráter naval realizada entre o Brasil e a Bolívia, a primeira foi realizada em 2010.