13 de Agosto, 2012 - 09:40 ( Brasília )

Ágata 5 - Comando do 6º Distrito Naval realiza Patrulha Naval diária no Rio Paraguai durante operação


Desde que a Operação “Ágata 5” teve início, em 6 de agosto, diversos meios subordinados ao Comando do 6º Distrito Naval realizam ações na faixa de fronteira. Foram empregados navios do Comando da Flotilha de Mato Grosso, um Grupo-Tarefa de militares do Grupamento de Fuzileiros Navais de Ladário e embarcações da Capitania Fluvial do Pantanal (CFPN) e da Agência Fluvial de Porto Murtinho (AgPMurtinho).
 

A CFPN e a AgMurtinho estão realizando Inspeções Navais e ações de presença na calha do Rio Paraguai, dentro de suas respectivas áreas de jurisdição. Até o presente momento, foram inspecionadas 108 embarcações, utilizando a Agência Escola Flutuante “Esperança do Pantanal”, além de três lanchas LAEP-7 e 11 embarcações de menor porte.
 

Devido ao difícil acesso a algumas localidades no Pantanal, a CFPN também prestou apoio de transporte para a Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul (MS), que realizou uma ação social, obtendo 40 registros de casamento em Porto Figueira (MS).
 

O Capitão dos Portos, Capitão-de-Fragata Fábio de Freitas Machado, falou da importância da CFPN participar da operação nessa região: “Basicamente, a CFPN e a AgPMurtinho, como Organizações Militares componentes do Sistema de Segurança do Tráfego Aquaviário, marcam sua presença realizando Inspeção Naval de forma intensificada ao longo do período da Operação, zelando pela divulgação dos serviços disponibilizados às comunidades fluviárias e amadoras da região, pelo bom andamento do fluxo de embarcações ao longo da Hidrovia Paraguai-Paraná (HPP) e atentando, também, para a importância da preservação ambiental quanto à poluição hídrica. Além disso, é uma boa oportunidade para trabalhar, em equipe, com outras instituições públicas da esfera federal, estadual e municipal, apoiando os demais órgãos em prol de uma presença mais marcante do Estado brasileiro em áreas de fronteira, diante das populações, em especial as mais carentes de atendimento social”, declarou o Capitão dos Portos.
 

Os meios empregados a realizar o patrulhamento são o Monitor “Parnaíba”, Aviso de Transporte Fluvial “Piraim”, Navios-Patrulha “Piratini” e “Penedo”.
 

O Navio de Assistência Hospitalar “Tenente Maximiano” realizou Ação Cívico-Social na Baía do Castelo, na qual ocorreram mais de 65 procedimentos diversos, 17 atendimentos odontológicos, 31 atendimentos médicos e aplicação de vacinas.