24 de Julho, 2012 - 09:00 ( Brasília )

MBDA - SEA CEPTOR, recebe aprovação para fragatas da Marinha Real Britânica

Sistema de defesa aérea de última geração da MBDA, SEA CEPTOR, recebe aprovação para fragatas da Marinha Real Britânica

A MBDA tem o prazer de anunciar a concessão, pelo Ministério da Defesa Britânico, do contrato para fase de demonstração do FLAADS (Future Local Area Air Defence System). Nos termos deste contrato de £ 483 milhões, a MBDA irá desenvolver o sistema de defesa aérea naval chamado SEA CEPTOR, para substituir o Vertical Launch Seawolf, atualmente em serviço nas fragatas Type 23, da Marinha Real. O SEA CEPTOR também está em planejamento para ser o principal sistema de defesa aérea no navio sucessor, Type 26 Global Combat Ship.

O SEA CEPTOR é o segundo maior conjunto de trabalho lançado no âmbito do Contrato de Gestão de Portfólio (PMA, na sigla em inglês) assinado entre a MBDA e Ministério da Defesa do Reino Unido em março de 2010. Com este acordo, a MBDA tem a responsabilidade de liderar a transformação da capacidade das armas complexas do Reino Unido através da gestão de uma carteira de projetos que tem valor potencial de £ 4 bilhões ao longo de 10 anos. O SEA CEPTOR utiliza os princípios fundamentais do PMA e é um dos principais responsáveis para os benefícios financeiros da política do portfólio, oferecendo cerca de £ 1 bilhão de eficiência para o Ministério da Defesa do Reino Unido.

Peter Luff, ministro de Equipamentos, Suporte e Tecnologia de Defesa, disse que “o desenvolvimento deste sistema de mísseis é um grande impulso para a liderança mundial da indústria do setor do Reino Unido e mais uma vez comprova o compromisso em fornecer tecnologias vencedoras de batalha para as Forças Armadas. A criação deste sistema de ponta não só irá garantir que a Marinha Real seja capaz de continuar a proteger os interesses do Reino Unido onde quer que esteja, mas também é altamente significativa na manutenção e desenvolvimento da habilidade do Reino Unido na construção de armas complexas".

Acolhendo o anúncio, o diretor técnico do Grupo Executivo e diretor da MBDA no Reino Unido, Steve Wadey disse: "Este contrato é importante por uma série de razões. Em primeira instância, ele garante que com SEA CEPTOR a Marinha Real terá o melhor equipamento para proteger seus navios e tripulações contra uma ameaça crescente. O contrato também é um exemplo poderoso de como a indústria e o Ministério da Defesa podem oferecer, em conjunto, um recurso avançado que atende às necessidades militares da maneira mais rentável. Também é um passo muito importante no sentido de manter o domínio do Reino Unido sobre a tecnologia de armas complexas. É importante ressaltar que o SEA CEPTOR é ideal para o Type 26 Global Combat Ship, bem como uma vasta gama de outros navios, além de ser altamente relevante para marinhas em todo o mundo que estão procurando o mais avançado sistema de defesa aérea naval, capaz de combater a crescente ameaça contra embarcações".

O SEA CEPTOR vai proteger o navio do hospedeiro e as unidades de alto valor no local com sua capacidade de interceptar e, assim, neutralizar toda a gama de ameaças atuais e futuras, incluindo aviões de combate e a nova geração de mísseis supersônicos contra embarcações. Com capacidade para múltiplos canais de fogo, o sistema também irá combater os ataques de saturação. Com SEA CEPTOR, este elevado nível de defesa aérea naval será fornecido em custos mais baixos para o restante do tempo de vida dos Type 23. Ele vai entrar em serviço em meados desta década e depois disso se prevê que irá equipar o Type 26 Global Combat Ship, que substituirá o Type 23 após 2020.

Um driver de design por trás conceito do SEA CEPTOR está sua filosofia da integração simples. O sistema foi concebido com as especificidades do Global Combat Ship, contudo, o SEA CEPTOR podem ser facilmente adaptado em uma ampla gama de plataformas, que vão desde navios de patrulha de 50m até navios de grande superfície. O fato de que o sistema substituirá tão facilmente o atual sistema de defesa aérea dos Type 23 é prova de sua flexibilidade modular. Duas características principais proporcionam essa flexibilidade. O SEA CEPTOR é uma arma de "lançamento suave", que permite um sistema de lançamento muito compacto que pode ser facilmente posicionado em diversas localizações abaixo e acima do convés. Mais significativamente, como um sistema altamente preciso e responsivo com mísseis com guia de precisão, as interfaces SEA CEPTOR usam o radar do navio de vigilância existente e, portanto, não exigem radares de fogo dedicados dos quais os sistemas semi-ativos dependem.

FLAADS é o nome do programa de longo alcance do Ministério da Defesa que visa oferecer um novo sistema de defesa aérea, não só para a Marinha Real, mas também para o exército britânico para substituir o sistema de defesa aérea Rapier destacável. No centro de ambos os sistemas (SEA CEPTOR para a Marinha Real e o futuro sistema CEPTOR baseado em terra para o exército britânico) está o míssil MBDA anti-ar modular (CAMM, na sigla em inglês).

Notas

A primeira etapa de trabalho do Contrato de Gestão de Portfólio incluiu um número de programas destinados a fornecer recursos de armamento que são diretamente relevantes para o ambiente de combate atual. Estes programas são o Loitering Munition Fire Shadow para o exército britânico e o modo Brimstone Dual Mode, já provado em combate em serviço com a Força Aérea Real Britânica.

Há um alto grau de uniformização entre o SEA CEPTOR e o sistema CEPTOR para o meio terrestre, uma característica que contribui significativamente para a modularidade e reutilização de iniciativas em outros projetos da PMA.

Com instalações industriais em quatro países europeus e nos EUA, em 2011 MBDA alcançou um faturamento de € 3 bilhões, com uma carteira de pedidos, em encomendas e contratos futuros, no valor de € 10,5 bilhões. Com mais de 90 clientes das forças armadas do mundo, a MBDA é líder mundial em mísseis e sistemas de mísseis.

MBDA é o único grupo capaz de projetar e produzir mísseis e sistemas de mísseis que atendem toda a gama das atuais e futuras necessidades operacionais das três forças armadas (terra, mar e ar). No total, o grupo oferece uma gama de 45 sistemas de mísseis e produtos de medidas defensivas em operação, além de 15 outros atualmente em desenvolvimento.

MBDA é organizada em conjunto com a BAE Systems (37,5%), EADS (37,5%) e Finmeccanica (25%).