19 de Julho, 2012 - 12:50 ( Brasília )

EAS - Técnicos da IHI Marine iniciam trabalho de consultoria


Francisco Góes


O Estaleiro Atlântico Sul (EAS) informou que o primeiro grupo de técnicos da IHI Marine United, divisão de construção naval da Ishikawajima-Harima Heavy Industries, já está trabalhando no estaleiro, em Pernambuco.

A IHI Marine foi contratada pelo EAS em junho para atuar como consultora técnica de operações para todas as embarcações produzidas no EAS, incluindo navios-sonda.

Segundo nota divulgada pelo EAS, o presidente da IHI Marine, Shigemi Kurahara, esteve no Brasil para acompanhar a integração da equipe japonesa no EAS.

O estaleiro informou que na primeira fase do contrato o parceiro japonês vai enviar ao Brasil 31 consultores, que vão chegar até o fim de dezembro. De acordo com o EAS, parte dos técnicos da IHI fala português e conhece a realidade do mercado nacional e da indústria naval brasileira. Esses técnicos trabalharam no Estaleiro Ishibras, no Rio, nos anos 1970 e 1980. A IHI Marine United era a responsável pela gestão e operação do Ishibras, que atuou por 35 anos no país.

O Valor publicou hoje que a Sete Brasil, holding dedicada a gerir portfólios de ativos na área de petróleo e gás, está negociando novos acordos com o EAS para garantir a performance dos contratos de construção de sete sondas de perfuração de petróleo.

Segundo a reportagem, as discussões podem levar à adoção de sanções por atrasos nas obras antes da entrega dos equipamentos. A Sete só pode multar o estaleiro por atrasos depois de concluído o prazo de 48 meses previsto em contrato para entrega da primeira unidade.

Pelas novas condições, poderiam ser aplicadas multas a partir, por exemplo, do 36º mês a contar da assinatura do contrato. O contrato para construção das sete sondas entre a Sete Brasil e o EAS foi assinado em junho de 2011 no valor de US$ 5,2 bilhões. Os problemas de gestão no EAS levaram a atraso de sete meses no cronograma de entrega da primeira sonda pelo estaleiro.