01 de Março, 2012 - 09:55 ( Brasília )

Palavras do Comandante da Marinha em homenagens póstumas aos militares mortos na Antártica


Neste momento de profundo pesar e de dor extrema, o conforto que procuramos e, ao mesmo tempo, oferecemos, por meio de palavras e ações não é, nunca, suficiente. Por mais que tentemos exteriorizar nossos sentimentos, por mais que procuremos verbalizar nossas emoções, nunca será o bastante.

O incêndio que consumiu boa parte da Estação Antártica Comandante Ferraz, há 3 dias, reduziu a cinzas uma parcela significativa da pesquisa científica que brasileiras e brasileiros, com abnegação, rigor e entusiasmo, levavam a cabo, no contexto do Programa Antártico Brasileiro. Todos nós temos a exata dimensão da complexidade que reveste todo e qualquer esforço no Continente Gelado, mas, sempre, o engenho e a perspicácia de nossa gente foram capazes de suplantar as adversidades.

Todavia, não obstante a perda material que se seguiu ao sinistro, nosso coração atende pelo chamado dos dois heróis que realizaram o sacrifício último, que ofereceram suas vidas no cumprimento do dever e que, neste momento, são o foco de nossas preces e orações.

Segundo-Tenente CARLOS ALBERTO VIEIRA FIGUEREDO !
Segundo-Tenente ROBERTO LOPES DOS SANTOS !

 

Nascido em 24 de junho de 1964, em Vitória da Conquista, Bahia, o Segundo-Tenente CARLOS ALBERTO VIEIRA FIGUEREDO ingressou na Marinha em 01/02/1982, como Marinheiro no Comando do 2° Distrito Naval, Salvador, Bahia. Militar com Aptidão para Carreira Excelente, ao longo de 30 anos de serviço exerceu a Função de Supervisor Eletricista em diversas Organizações Militares por onde passou, na Bahia, na Amazônia e no Rio de Janeiro.

O Tenente Carlos Alberto foi sempre figura marcante nas unidades em que serviu. Dotado de incontestáveis liderança, conhecimento técnico, iniciativa e espírito de equipe, serviu sempre como referência a seus subordinados, pares e superiores.
 
Mercê das suas qualidades, foi selecionado para compor o Grupo de Recebimento do Navio Hidroceanográfico Cruzeiro do Sul, em Cingapura; para desempenhar a função de Supervisor da Divisão de Controle de Avarias do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão; sendo posteriormente selecionado para exercer a Função de Supervisor Eletricista da Estação Antártica Comandante Ferraz. Recebeu várias condecorações ao longo da carreira, destacando-se a Medalha Mérito Marinheiro com quatro âncoras e a Ordem do Mérito Naval no Grau de Cavaleiro.

Natural da Bahia e nascido em 02 de novembro de 1966, o Segundo-Tenente ROBERTO LOPES DOS SANTOS apresentou-se à Marinha em 28 de janeiro de 1985, na Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina.
 
Durante sua brilhante carreira naval, a elevada capacidade técnica e profissional, aliada a personalidade agregadora e cativante, o capacitou a marcantes passagens, tanto em unidades operativas, tais como o então Porta-Aviões “MINAS GERAIS, o Navio-Oficina “BELMONTE” e o Navio de Desembarque-Doca “CEARÁ”, quanto em organizações de formação e adestramento de pessoal, como a Escola Naval e o Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão.

Ascendeu às graduações de Marinheiro, Cabo e Sargento com desempenho, profissionalismo e disciplina dignos de exemplo a seus pares, reconhecidos pela Marinha, por meio das condecorações “Medalha Militar de Prata” e “Medalha Mérito Marinheiro”, além de diversos agradecimentos formais.
 

Marinheiro experiente, encontrava-se em sua terceira comissão na Estação Antártica Comandante Ferraz, tendo composto o Grupo-Base em outras duas ocasiões, em 2001 e em 2007, o que o tornava uma referência, tamanha sua familiaridade com a Estação.

Os Tenentes Carlos Alberto e Santos tinham mais em comum que a paixão pelo mar e pelas lides marinheiras. Baianos, espontâneos, amigos, responsáveis. Militares experientes, cidadãos honrados, homens de bem. Apaixonados por suas famílias; zelosos de suas profissões. Nada mais justo que teçamos este preito de gratidão, homenageando dois brasileiros que sintetizam o que há de melhor em nossas fileiras.

Às esposas, Dona Nilza Figueredo e Dona Sueli Santos; aos filhos e filha; aos familiares e amigos; apresento, em meu nome e de todos aqueles e aquelas que têm a honra de servir à Marinha, os mais sinceros votos de condolências. Nossa Instituição também chora, pois sabe que perdeu dois heróis, exemplos de devoção ao serviço e de amor à Pátria que cultuaremos para sempre.

Senhoras e Senhores, peço a Deus que permita mantermos sempre na memória a lembrança e o exemplo de nossos bravos companheiros. E que Ele amenize este doloroso momento pelo qual passam todos os seus familiares e entes queridos.

Muito obrigado.

JULIO SOARES DE MOURA NETO
Almirante-de-Esquadra
Comandante da Marinha