01 de Março, 2012 - 09:31 ( Brasília )

Força-Tarefa Marítima da UNIFIL tem novo Comandante


Um novo contingente de militares da Marinha do Brasil foi enviado para o Líbano para atuar na Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL).

A cerimônia oficial de Passagem de Comando ocorreu, no dia 25 de fevereiro, a bordo da Fragata “União”, atracada na Base Naval de Beirute. O Contra-Almirante Wagner Lopes de Moraes Zamith assumiu o cargo de Comandante da FTM-UNIFIL no lugar do Contra-Almirante Luiz Henrique Caroli, que durante um ano exerceu esse cargo.

A solenidade foi presidida pelo Comandante da UNIFIL, General Paolo Serra, da Itália, e contou com a presença do Embaixador do Brasil no Líbano, Paulo Roberto Campos Tarrisse de Fontoura; do Comandante da Marinha do Líbano, Contra-Almirante Nazih Baroudi; do Comandante-em-Chefe da Esquadra brasileira, Vice-Almirante Wilson Barbosa Guerra; e do General-de-Divisão Julio de Amo Júnior, representante do Ministério da Defesa do Brasil.

O propósito da missão da UNIFIL é adestrar a Marinha do Líbano e atuar, com navios de mais cinco países (Alemanha, Bangladesh, Grécia, Indonésia e Turquia), no patrulhamento das águas territoriais libanesas, evitando a entrada de armamentos e de produtos proibidos.

Por ocasião da cerimônia, o Almirante Caroli foi condecorado com duas medalhas, uma da Organização das Nações Unidas (ONU), entregue pelo General Paolo, e uma oferecida pelo Comandante da Marinha do Líbano. Em um ato solene, a Bandeira da ONU foi entregue ao Almirante Zamith, simbolizando a passagem do cargo.
 

Para o Almirante Caroli, que atuou na missão por um ano, a participação do Brasil tem sido muito positiva. “A Marinha libanesa tem demonstrado uma capacidade crescente para controlar as suas águas e isso é resultado, também, do nosso trabalho”.

O Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Wilson Barbosa Guerra, destacou a importância da presença da Fragata “União” no Líbano. “A presença da União e de um Almirante brasileiro atuando na FTM demonstra a capacidade que temos de planejar e conduzir operações como essa, afastadas do Brasil”, declarou.

A UNIFIL foi criada pela ONU em 1978. Em 2006, o governo libanês solicitou a criação de uma Força-Tarefa Marítima em apoio à missão. Em 2010, o Brasil foi convidado a participar do projeto. “Esse fato demonstra a confiança e credibilidade no nosso País e projeta o Brasil como uma nação engajada em operações de manutenção de paz”, finalizou o Contra-Almirante Zamith.

No dia 27 de fevereiro, a Fragata “União” suspendeu. Na ocasião, foram realizados exercícios de Grupo de Visita e Inspeção e Guarnição de Presa (GVI/GP) e Fast Rope, cumprindo a sua missão de patrulhamento, interrogando embarcações estrangeiras que navegavam pela região. No dia 28 de fevereiro, o Contra-Almirante Zamith reuniu-se, pela primeira vez, com os Comandantes dos navios que integram a FTM-UNIFIL. A reunião ocorreu a bordo da Fragata “União”.