29 de Dezembro, 2011 - 12:42 ( Brasília )

VALE - Supernavio da Vale finalmente atraca em porto na China


Reuters/Por Ruby Lian e Randy Fabi


XANGAI/CINGAPURA - A China recebeu o primeiro supernavio da Vale carregado de minério de ferro nesta quarta-feira, segundo fontes do setor, um avanço importante após meses de incertezas quanto ao acesso ao país asiático dos super cargueiros da nova frota da mineradora.

A maior exportadora de minério de ferro do mundo está investindo bilhões de dólares na construção dos supernavios, buscando reduzir custos de envio da commodity à China mas, até agora, não tinha obtido aprovação de Pequim para que os navios atracassem nos portos chineses.

O super cargueiro Berge Everest, com capacidade para 388 mil toneladas, começou a descarregar minério de ferro no porto de Dalian, na China, nesta quarta-feira, e deve partir no sábado, conforme fontes dos portos.

"O navio está descarregando o minério de ferro após chegar nesta manhã. Eles irão precisar de dois dias e meio para liberar a carga", disse um agente do porto. "Não está claro ainda quem comprará o minério".

A Reuters Freightviews, serviço de acompanhamento de fretes marítimos da Thomson Reuters, e dados independentes de portos confirmaram que o navio está ancorado no local. Fontes da indústria afirmaram que a carga é de cerca de 350 mil toneladas de minério.

Representantes da Vale na China e no Brasil não quiseram comentar o assunto. Um porta-voz da Berge Bulk, dona do navio, sediada em Cingapura, e representantes do porto não estavam imediatamente disponíveis para comentários.

A frota da Vale tem enfrentado forte oposição de armadores e siderúrgicas na China, que temem que os navios sejam um "cavalo de Troia" que a mineradora utilizará para monopolizar tanto o transporte quanto o mercado de minério de ferro chinês.

O primeiro supernavio da companhia, o Vale Brasil, foi obrigado a retornar no Oceano Índico em sua viagem inaugural em junho, após o governo chinês não fornecer permissão para o navio ancorar em Dalian. O navio seguiu para a Itália, na ocasião.

A Vale estava negociando com autoridades chinesas para obter autorização para atracar as embarcações no país.

ARMADORES

A chegada do Berge Everest vem em um momento ruim dos armadores chineses, que já estão sofrendo com uma severa queda nos valores do frete marítimo, em meio ao excesso de embarcações no mercado, além de aumentos de custos como os de combustíveis.

A situação é tão grave que o principal conglomerado chinês COSCO Group e o Grand China Logistics foram forçados a suspender temporariamente os pagamentos aos donos de navios estrangeiros mais cedo este ano para renegociar os termos.

"Os navios da Vale não vão quebrar nenhuma companhia, mas vão provocar estragos", disse um corretor marítimo de Cingapura nesta quarta-feira.