05 de Dezembro, 2011 - 12:00 ( Brasília )

Navio alugado pela Vale, carregado de minério, corre risco de naufragar

Embarcação é uma das maiores do mundo. Porto da Vale em São Luís está parado

Cássia Almeida, Gabriela Valente e Maíra Amorim
 
RIO e BRASÍLIA. Um navio sul-coreano, da empresa STX Pan Ocean, afretado pela Vale, apresentou ontem, em São Luís, uma rachadura no casco, o que estaria causando a entrada de água no lastro do Vale Beijing, uma das maiores embarcações do mundo. Assim, há risco do navio naufragar, levando todo o minério de ferro que carrega para o mar. Como a embarcação está atracada no píer 1 do Porto Ponta da Madeira - que a empresa mantém no Maranhão -, o terminal está parado, prejudicando o escoamento da produção da Vale.

Segundo fontes da região, desde às 4h de ontem, há vários navios bombeando água do Vale Beijing, com capacidade para carregar 400 mil toneladas de minério. O objetivo é tirar a água do lastro - que está em nível bem acima do normal por causa da rachadura - para reduzir o risco de o navio desequilibrar e afundar.

Embora fique localizado ao lado dos terminais privados da Vale, o Porto de Itaqui, administrado pelo governo do estado, está funcionando normalmente. Por seus portos particulares no Maranhão, a mineradora escoa principalmente minério de Carajás.

O navio mineraleiro que está com problemas é um dos maiores do mundo, comparável ao M/S Berge Stahl, norueguês que pode carregar 420 mil toneladas.
Procurada pelo GLOBO, a Vale chegou a admitir que havia um problema com um navio alugado, mas disse que não responderia os questionamentos. A empresa informou que somente a sul-coreana STX Pan Ocean, proprietária da embarcação, poderia falar da possível pane. A companhia estrangeira não foi localizada para comentar o problema.
A Secretaria Nacional de Portos confirmou o problema com o navio sul-coreano desde a manhã de ontem no porto particular da Vale. O governo, no entanto, não informou detalhes.
 
Nota DefesaNet

O VALE BEIJING é um navio da classe  VLOC (Very Large Ore Carrier – mineraleiro de grande porte), e lançado ao mar em  27 Setembro 2011. Construído para a STX Offshore & Shipbuilding’s Jinhae Shipyard, da Coréia do Sul, o navio tem:  361m de comprimento, 65m largura e 30,5m altura, e desloca 400.000 t.,
 
Com um contrato de longo prazo com a Vale, em 2009, a STX Pan Ocean encomendou oito navios mineraleiros (VLOC) da classe de  400.000 t. O  Vale Beijing foi o primeiro da classse a ser entregue a STX Pan Ocean. Os restantes  sete VLOCs serão entregues a  STX Pan Ocean nos anos  2011(1), 2012 (4) e  2013 (3).
 
Quando  receber estes mineraleiros a STX Pan Ocean terá uma frota  de 84 navios e opera cerca de 380 navios arrendados.

 

Vale recebe o maior navio mineraleiro do mundo 06 Maio 2011 Link