09 de Dezembro, 2019 - 11:35 ( Brasília )

Marinha forma mais 205 oficiais para a defesa do Brasil


 comandante Cleber Ribeiro

O dia claro e a temperatura amena, ornamentado pelas silhuetas dos navios da Marinha do Brasil fundeados próximos à pequena orla da Ilha de Villegagnon e pelas aeronaves e blindados posicionados no campo de cerimônia, compuseram o cenário perfeito para a cerimônia de formatura da Turma Almirante Protógenes, composta por 205 militares, sendo 135 do Corpo da Armada, 36 do Corpo de Fuzileiros Navais, e 34 do Corpo de Intendentes da Marinha. O Presidente da República, Jair Bolsonaro, acompanhado pelo Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e do Comandante da Marinha Ilques Barbosa Junior, presidiu a cerimônia. Entre os integrantes da Turma estavam dez mulheres e um estrangeiro oriundo do Senegal.

A cerimônia teve início com a chegada do Presidente da República, que passou em revista à tropa e se posicionou, sob aplauso dos presentes, em local de destaque no palanque principal. Em seguida o Comandante da Escola Naval, Almirante Guilherme, deu as boas-vindas aos presentes e proferiu a sua Ordem do Dia, em que destacou que em 2016, 240 jovens iniciaram o curso, com enorme expectativa e inúmeros desafios e que, neste dia, 205 conseguiram alcançar o que parecia distante.



Aconselhou os formandos a olhar a trajetória percorrida com sentimento de conquista, e disse que a vitória não seria possível sem o apoio de pais, amigos e parentes e sem a dedicação de mestres, instrutores e de toda a tripulação. “Ao deixarem Villegagnon um novo horizonte se abrirá, com diferentes perspectivas e desafios. Dediquem-se e tenham a certeza de que estão separados. Mirem-se sempre nos bons exemplos”, aconselhou o Almirante.
 
Durante quatro anos, os jovens, homens e mulheres, que um dia adentraram os portões da Escola trazendo no peito o sonho de ser oficial da Marinha, viram o seu desejo se concretizar ao trocar os espadins, símbolo da condição de aspirante, pelas espadas, representação do oficialato. E ao testemunharem o orgulho dos presentes por meio de palmas, gritos de palavras de incentivos, e lágrimas, tiveram a certeza de que o grande dia houvera chegado.

O Comandante da Marinha, Almirante Ilques Barbosa Junior, disse em seu discurso que neste dia, a Marinha do Brasil engalanada apresentava à sociedade brasileira os Guarda-Marinhas da turma Almirante Protógenes.
Destacou que na turma havia 10 mulheres e um oficial da Marinha amiga do Senegal. Referindo-se ao oficial senegalês disse que “com esforço, superação e integração, ele também alcançou o sucesso pessoal e profissional, proporcionando o fortalecimento dos laços de amizade entre as nossas marinhas”.



Destacando a presença na cerimônia de componentes da turma Grenfell, que completou 50 anos em 2019, disse que “o amor à invicta Marinha de Tamandaré, certamente une as gerações presentes."

O representante da Marinha do Senegal, o agora Primeiro-Tenente Mory, disse que é muito grato por ter tido a oportunidade de se formar em uma das melhores escolas do mundo. E completou que além do conhecimento profissional teve a oportunidade de conhecer a riqueza da cultura brasileira. E que após a Viagem de Ouro, como é conhecida a viagem de instrução que os formandos fazem a diversos países do mundo, volta ao seu país de origem para pôr em prática o que aprendeu.

Os guardas-marinhas tiveram as suas platinas trocadas pelas suas madrinhas e padrinhos e receberam as suas espadas das mãos dos almirantes mais antigos da Força e os primeiros colocados das mãos do presidente da república, do ministro da Defesa e do Comandante da Marinha. Agora, o próximo passo para os novos oficiais é embarcar no Navio-Escola Brasil para uma viagem de instrução a diversos países. A bordo colocarão em prática o que aprenderam na Escola Naval. E no seu retorno serão promovidos a segundo-tenentes.

Já o Presidente Jair Bolsonaro disse que ali estavam presentes jovens das 5 regiões brasileiras e que "quatro anos se passaram e em grande parte vocês abriram mão da sua juventude, aprenderam entre outras coisas a passar fome, a sentir dor, a se importar com a lealdade, a humildade e a gratidão."
E completou dizendo que "o governo brasileiro está mudando. Todos podem sentir. Hoje temos um governo que valoriza a família, honra os militares, respeita o povo e adora a Deus" e que “juntos nós poderemos mudar o destino do Brasil", finalizou.

Além do Presidente da República, do Ministro da Defesa e do Comandante da Marinha, o evento contou com as presenças dos Comandantes as demais Forças Armadas, de ministros do Superior Tribunal Militar, ex-ministros e ex-Comandantes da Marinha, membros do corpo diplomático, e parlamentares, entre outras autoridades civis e militares.

Escola Naval

Criada em 1782 em Lisboa, Portugal, sob a denominação de Academia Real de Guardas-Marinhas, a Escola Naval veio para o Brasil junto com a Família Real, em 1808. Instalada no Mosteiro de São Bento, lá permaneceu até 1832. Ao longo dos anos, a instituição sofreu inúmeras mudanças até, em 1938, ser fixada na Ilha de Villegagnon.

Fotos: Alexandre Manfrim/MD