14 de Outubro, 2011 - 15:16 ( Brasília )

MB Recebe o AV-RE40, Primeiro Exocet Remotorizado

Negócio envolve a troca do sistema de propulsão, que, com quase 30 anos. teve vida útil esgotada

Publicado Brasil Econômico 13 Outubro 2011
 

Ricardo Rego Monteiro

A AVIBRAS, uma das maiores fabricantes de material bélico do país, entregou à Marinha, na sexta-feira o primeiro dos mísseis Exocet remotorizados em parceria com a também brasileira MECTRON, que fabrica mísseis.O modelo é o MM-40 (mar-mar) remotorizado batizado como AV-RE40. O negócio, cujos valores não são revelados devido a um termo de confidencialidade, envolve a troca do sistema de propulsão que, com quase 30 anos, teve a vida útil esgotada. Presidente da Avibrasv Sami Youssef Hassuani revela que a reforma não só resulta na troca de dois terços dos mísseis, como também assegura praticamente uma década a mais de uso deles, que tiveram bastante destaque na Guerra das Malvinas, em 1982.

Em meio a um processo de reestruturação que poderá resultar na entrada de novos sócios privados na empresa, a Avibras se prepara para entrar no projeto F-X2 - de renovação de frota dos caças -, a partir de 2012, independentemente do fornecedor escolhido pelo governo. Além da francesa Dassault, que oferece o caça Rafale, disputam a americana Boeing, com o F -18 Super Hornett, e a sueca Saab, com o modelo Gripen. Caberá à Avibras, segundo Hassuani, desenvolver o sistema de armas do futuro caça.

Com relação aos Exocet, Hassuani confirma que amanhã será entregue o cabeça de série da encomenda' cujo contrato envolve todos os mísseis deste modelo ainda hoje disponíveis no país. O executivo não confirma, no entanto': o número de unidades contempladas, por se tratar de informação confidencial da Marinha. Somente depois de um período de 12 meses, para os testes da própria Marinha, é que a empresa dará seguimento à remotorização das . demais unidades.

“Nos investimos uma média de 10% a 15% de nosso faturamento em pesquisa e desenvolvimento (P&D), uma vez que nosso negócio depende diretamente de tecnologia", revelou Hassuani ao Brasil Econômico, ao exaltar o bom momento vivido novamente pela indústria de defesa do país, com a retomada do reaparelhamento das Forças Armadas. "No ano passado, faturamos R$ 220 milhões, 'e o nosso investimento em P&D gira em torno de R$ 30 milhões." Quanto ao F-X2, o presidente da AVIBRAS ressalta a vantagem do tipo de acordo previsto com a empresa vencedora. Em vez de transferência de tecnologia, revela o executivo, haverá abertura de cooperação tecnológica para AVIBRAS.

DefesaNet

LAAD Bastidores 1 - Marinha Adquire o EXOCET AM39 Block 2 Mod 2 DefesaNet 26 Abril 2011 Link

MBDA - Pronta para ampliar sua cooperação com o Brasil DefesaNet Abril 2011 Link

Entrevista com o Vice-Almirante (RM1) RONALDO FIÚZA DE CASTRO DefesaNet 24 Abril 2009 Link