14 de Outubro, 2011 - 10:54 ( Brasília )

Operação “Formosa 2011” reúne 2 mil homens para treinamento militar


A 80 quilômetros de Brasília, mais de dois mil militares da Marinha ocuparam o Campo de Instrução de Formosa, que sediou, no período de 18 a 30 de setembro, a Operação “Formosa 2011”. Anualmente, a Marinha do Brasil realiza o treinamento na região do Planalto Central, simulando situação de guerra a partir de uma teatro de operações.

O treinamento é coordenado pelo Comando da Força de Fuzileiros da Esquadra e tem a finalidade de contribuir para a manutenção da condição de pronto emprego dos meios de fuzileiros navais em diferentes ambientes operacionais.

O exercício contou com a participação de mais de 150 viaturas entre aeronaves, carros de combate, veículos blindados de transporte de tropas, veículos anfíbios sobre lagartas, mísseis anticarro, mísseis superfície-ar, Veículos Aéreos não-Tripulados (VANT-Táticos) e artilharia antiaérea e de campanha, entre outros meios de combate empregados de forma integrada em manobras militares.

Após duas semanas de treinamento ostensivo, os fuzileiros navais realizaram uma demonstração das atividades que desenvolveram durante o período em que estiveram acampados em Formosa. Em 30 de setembro, autoridades do Ministério da Defesa, da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro, jornalistas e estudantes de comunicação social foram convidados para assistir à demonstração.

Por cerca de duas horas, os convidados acompanharam o emprego dos meios de fuzileiros navais e aeronavais da Marinha. Após as demonstrações, os visitantes conheceram o funcionamento de um Hospital de Campanha (HCamp) montado para a Operação, idêntico ao que foi empregado em 2010 na ajuda humanitária ao Chile.

Atualmente, a Marinha tem a capacidade de operar com dois HCamp ao mesmo tempo. A expectativa é de que ainda em 2011 mais um HCamp possa ser utilizado, simultaneamente, em situações de emergência. Estes hospitais são geridos pela Unidade Médica Expedicionária da Marinha e podem ser montados em menos de 48 horas após o seu acionamento.

Os visitantes também conheceram a instalação dos equipamentos de descontaminação de pessoal e material, operado pelo Pelotão de Defesa Química, Biológica e Nuclear e Radiológica (DQBNR), do Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais. A demonstração possibilitou aos convidados obter uma visão geral sobre o exercício realizado e algumas capacidades da Marinha do Brasil e do Corpo de Fuzileiros Navais em especial.

Exercícios como este são importantes porque atestam a condição de prontidão e a capacitação da Marinha do Brasil para atuar em Operações Internacionais de Paz, em Operações Humanitárias e na proteção de instalações navais em qualquer lugar do mundo, como é o caso do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais presente no Haiti desde 2004.

Localização - O Campo de Instrução de Formosa possui uma área de 30 por 52 quilômetros de extensão, equivalente a área do Município do Rio de Janeiro. A região tem a vantagem de assegurar o máximo de realismo, pois todo o armamento pode ser empregado em sua maior capacidade e com utilização de munição real.

Formosa fica a cerca de 1200 quilômetros de distância do Rio de Janeiro. Os fuzileiros navais fizeram esse percurso por via terrestre, a bordo de viaturas da Marinha do Brasil, confirmando mais uma vez o caráter expedicionário da tropa.