07 de Outubro, 2011 - 13:17 ( Brasília )

Brasil no Oriente Médio – Fragata Brasileira União integra a FTM-UNIFIL


Por Wayne dos Santos Lima

Especialista em Assuntos de Defesa Nacional, Segurança Pública e Empresarial

Após a aprovação no último dia 29 de setembro pelo Congresso Nacional do envio de um vaso de guerra da Marinha do Brasil para compor com outras 08 embarcações a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano, partiu hoje às 11h30min da Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ), localizada na Ilha do Mocanguê em Niterói, a Fragata União F-45, para uma missão de aproximadamente 08 meses no mar (retorno previsto para junho de 2012).

Visivelmente emocionado, o C. Alte. Domingos Savio Almeida Nogueira, que gentilmente recebeu pessoalmente o DefesaNet, parecia não fazer muita questão em ocultar sua empolgação pelo fato de o Brasil estar participando desta Missão Ímpar.

Com toda a sua experiência de Marinha, o Comandante da Força de Superfície sabe muito bem a importância desta missão, não apenas para conscientizar a nossa classe política da necessidade de um investimento mais efetivo nas Forças Armadas (em específico a MB), como de aproximar mais a população da Marinha do Brasil, na medida em que um sentimento de orgulho e amor a pátria automaticamente cresce em nós, ao tomarmos ciência de que nosso país está ajudando a construir um mundo melhor com paz e igualdade entre as nações.

A FTM-UNIFIL na verdade é a componente naval da UNIFIL a qual, tendo sido estabelecida em 2006, trata-se da 1ª Força-Tarefa Naval a ser criada para tomar parte de uma Missão de Manutenção de Paz (peacekeeping) da ONU, sendo atualmente comandada por um brasileiro, o também C. Alte. Luiz Henrique Caroli.

Ainda em relação a Fragata União, a mesma será o principal meio da FTM-UNIFIL, composta, além da brasileira, por três embarcações alemãs, duas bengalis, uma grega, uma indonésia e uma turca, tendo como principais tarefas:

  • Assistência ao Governo do Líbano no exercício da autoridade estatal no território sob sua jurisdição;
  • Garantia da paz e da segurança no Sul do Líbano;
  • Apoio às Forças Armadas do Líbano; e
  • Auxiliar o Governo libanês no reforço da segurança das fronteiras de modo a evitar o ingresso de armas e materiais correlatos no país.

 
Esta, segundo o C. Alte. Savio, é a oportunidade do Brasil mostrar ao mundo, e a nossa sociedade, que a MB é capaz de armar uma fragata como se fosse para a guerra (em virtude das particularidades da região, a F-45 irá com dotação total de guerra), com o que há de mais moderno, embora a missão não exija, sendo a primeira vez que participamos de uma Missão de Paz da ONU totalmente Naval – as outras foram para atuação em terra.

Sua função, além de servir como naucapitânia para a Força-Tarefa, será a de Controle de Área Marítima – a qual para o Comandante é a mais difícil dentre todas as outras (Negação de Mar, Projeção de Força e Dissuasão). Sem mencionar o fato de que será uma ótima chance para adestramento dos militares.

Ainda segundo o Comandante da ForSur, este tipo de operação demonstra a necessidade de se ter uma Força Naval completa e totalmente equipada com os meios mais modernos, necessários para suportar os desafios que a grandiosidade  de seu país exige, pois se o Líbano dispusesse neste momento de uma marinha nestes termos, não haveria a necessidade de se enviar uma FTM multinacional para cumprir o que suas próprias  Forças Armadas deveriam poder cumprir.

Além disto, o C. Alte. ressalta que em virtude da geração de riquezas na costa do Brasil (petróleo e gás, mais especificamente) existe uma possibilidade de os conflitos, comuns aos países do Oriente Médio, envolvendo a produção e exploração de combustíveis fósseis serem redirecionados agora a região do Atlântico Sul.

Combinado ao fato de o Brasil ainda pleitear uma vaga no Conselho de Segurança das Nações Unidas – justamente em um local onde quem não tem forças armadas respeitadas não tem voz – temos ótima oportunidade da Marinha do Brasil mostrar do que é capaz, podendo projetar força em qualquer canto do mundo, a serviço da ONU ou para defender nossos interesses.

Sobre a F-45

Pertencente a Classe Niterói, a Fragata União (designação F-45) foi totalmente construída no Brasil, com base no projeto da Fragata Mk 10 adquirido da britânica Vosper Thornycroft, tendo sido a caçula da classe a ser incorporada, em 1980.

ModFrag

Em 2005 a F-45 concluiu seu processo de modernização, denominado ModFrag, passando a operar com as seguintes características:

  • Deslocamento (toneladas): 3.355-padrão / 3.707-plena carga
  • Dimensões (metros): 129,2 x 13,5 x 5,5(sonar)
  • Velocidade (nós): 30
  • Raio de Ação (milhas): 5.300-a 17 nós / 4.200-a 19 nós / 1.300-a 28 nós
  • Tripulação: 260 homens
  • Armamento (após a modernização): Míssil antinavio MM-40 EXOCET; míssil antiaéreo ASPIDE; 1 canhão Vickers 4,5 polegadas (115 mm), com alcance de 22 Km; 2 canhões antiaéreo Bofors SAK 40mm/70; lançadores para torpedos Mk-46; e lançador de foguetes anti-submarino.
  • Helicóptero: 1 Westland AH-11A Super Lynx ou 1 UH-12/13 Esquilo.

Para o cumprimento desta missão a F-45 contará com um AH-11A Super Linx, um destacamento de 09 Mergulhadores de Combate (GruMec) – para a realização de Operações Especiais – e um destacamento de 15 Fuzileiros Navais – para prover a segurança orgânica do navio (Fort Protector) –, devendo ainda receber o Estado Maior do C. Alte. Caroli, composto por 4 oficiais e quatro praças brasileiros, aproximando-se um efetivo de 300 militares.

A Fragata União ainda dispõe de recursos de C² (Comando e Controle), permitindo uma maior autonomia e apoio ao Comandante Caroli e seu Estado Maior em duas decisões táticas e operacionais.

Estão previstas escalas em Recife entre os dias 13 e 17 de outubro, quando está programadaa participação da F-45 da Tropicalex (uma forma de aproveitar mais uma chance de adestramento da tripulação antes de partir para o Líbano), Las Palmas (Espanha) e Nápoles (Itália) com chegada prevista em Beirute no dia 14 de novembro).
O DefesaNet deseja toda a sorte do mundo aos nossos militares que mais uma vez nos deixam orgulhosos!