14 de Junho, 2018 - 12:30 ( Brasília )

Brasil participa da Sétima Reunião do Comitê de Direção do Sistema Global de Observação dos Oceanos


Está sendo realizada, entre os dias 13 e 16 de junho, em Santa Marta, Colômbia, nas dependências do Instituto de Investigaciónes Marinas y Costeras “José Benito Vives de Andréis” – INVEMAR, a 7ª Reunião do Comitê de Direção do Sistema Global de Observação dos Oceanos (GOOS Steering Committee).
 
O GOOS é um Programa multinacional patrocinado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental da Unesco (COI/Unesco), Organização Meteorológica Mundial (WMO), Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP) e pelo Conselho Internacional para a Ciência (ICSU), que tem como principal objetivo a observação dos oceanos visando a coleta, controle de qualidade, distribuição operacional de dados oceanográficos e monitoramento oceanográfico e climatológico.
 
O principal objetivo da reunião é a finalização das discussões e redação final da Estratégia do GOOS 2020–2030 para a submissão à 51ª Sessão do Conselho Executivo da COI, a ser realizado no início do mês de julho em Paris, França. Estão sendo discutidos temas como a maior participação dos patrocinadores na implementação da referida “Estratégia”, incluindo o papel do GOOS na Década Internacional dos Oceanos, recém-aprovada pelas Nações Unidas, e a participação do Comitâ na reestruturação da WMO. Será debatido, ainda, o desenvolvimento do Plano de Implementação e passada em revista a situação atual dos sistemas de observação.
 
A reunião foi precedida de um “Workshop” Regional, no dia 12, que contou com a apresentação de trabalhos científicos e institucionais com temas de interesse da América Latina e Caribe e suas alianças regionais para o Programa GOOS.
 
O GOOS Steering Committee, estabelecido no decorrer da 26ª Assembleia da COI, é composto por 18 membros. Cinco experts são indicados pelos Grupos Eleitorais da COI (membros regionais), sendo um para cada grupo. Dez membros são escolhidos, com base em suas capacidades técnicas, pela Secretaria Executiva da COI, levando em conta a distribuição geográfica e equilíbrio de gênero.

Os três membros remanescentes são: O Presidente do Programa Internacional de Intercâmbio de Dados e Informações Oceanográficas (IODE), o Presidente do Comitê Conjunto COI OMM de Oceanografia e Meteorologia Marinha (JCOMM) e o Presidente do Conselho de Alianças Regionais do GOOS (GRC). O GSC reúne-se anualmente às vésperas das reuniões da Assembleia ou Conselho Executivo da COI.
 
O Brasil elegeu, na 29ª Assembleia da COI, em 2015, o representante da DHN, Capitão de Mar e Guerra (RM1) Frederico Antonio Saraiva Nogueira, como membro Regional do GSC para o Grupo III (América Latina e Caribe).

No exercício de suas atividades, o GSC acompanha, promove e orienta o desenvolvimento e operação do GOOS, de acordo com os planos de implementação acordados; avalia o desempenho do Programa; assessora o desenvolvimento de capacidades dos Estados-Membros, de maneira que possam se beneficiar do GOOS; e procura identificar e incentivar projetos de pesquisa e operacionais que fortaleçam o GOOS; entre outros.


Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo conduz exercício T-RISE I-2018



No período de 4 a 7 de junho, a Marinha do Brasil (MB) por meio do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo (COMCONTRAM), conduziu o Exercício T-RISE I-2018 (Trans-Regional Information Sharing Exercise). O exercício é realizado semestralmente pelos países componentes da T-RMN (Trans-Regional Maritime Network) e da V-RMTC (Virtual-Regional Maritime Traffic Centre).


O T-RISE I-2018 foi realizado em um cenário composto do Tráfego Marítimo (TM) real, no qual foi simulado transporte de cargas perigosas para categorização como VOI (Vessel of Interest), com os seguintes propósitos: aprimorar a cooperação multinacional; promover o diálogo Trans-Regional; reforçar a integração e interoperabilidade entre os Centros de Acompanhamento do TM dos países participantes; implementar, empregar e impulsionar a troca de informações sobre o TM; e prover a compilação do Panorama de Superfície comum utilizando o Sistema SMART (Service-Oriented Infrastructure for Maritime Traffic Tracking) a fim de incrementar a Consciência Situacional Marítima.

O exercício contou com a presença dos seguintes países: Bélgica, Bulgária, Chipre, Eslovênia, Espanha, Geórgia, Grécia, Itália, Malta, Montenegro, Peru, Romênia, Singapura e Turquia.  A ação foi uma oportunidade da MB disseminar sua Doutrina de CNTM (Controle Naval do Tráfego Marítimo), adquirir expertise na Doutrina NCAGS (Naval Cooperation and Guidance for Shipping), ampliar seus conhecimentos por meio da troca de experiência com outras Marinhas, aumentar o intercâmbio de informações sobre o TM, bem como estreitar os laços com Marinhas amigas, facilitando assim a troca de informações em prol da Consciência Situacional Marítima.


ÚLTIMAS

MAIS LIDAS