09 de Setembro, 2011 - 01:00 ( Brasília )

Dragon volta para o porto de Portsmouth


Glasgow, Reino Unido: O Dragon, o quarto destróier de combate antiaéreo Type 45 construído pela BAE Systems para a Marinha Real Britânica, zarpou do Clyde pela última vez semana passada.

O Dragon partiu do estaleiro da empresa em Scotstoun esta manhã, com uma tripulação formada pela equipe da BAE Systems e da Marinha Real Britânica, enquanto embarcava em uma viagem para o porto de Portsmouth. O navio foi formalmente entregue à Marinha Real Britânica em uma cerimônia no dia 31 de agosto. Cerca de 100 funcionários participaram do momento em que o navio, no qual eles trabalharam desde dezembro de 2005, fez sua última viagem pelo rio Clyde.

"Ver o Dragon deixar o rio Clyde é um momento de orgulho para todos os envolvidos, podemos refletir sobre nosso sucesso na entrega destes avançados navios de guerra para a Marinha Real Britânica” diz Angus Holt, Diretor de Programas do Reino Unido da BAE Systems Surface Ships.

"Nossa equipe no rio Clyde está focada em fornecer o Defender e o Duncan, quinto e sexto navios da categoria com o mesmo padrão excepcionalmente alto de seus antecessores. Para acompanhar a mudança, nossos engenheiros em Portsmouth irão agora trabalhar em conjunto com a Marinha Real Britânica para fornecer serviços de apoio a quatro navios, usando o conhecimento desenvolvido durante o projeto e a construção do programa."

"O Dragon está em perfeitas condições para os rigores da próxima fase de testes no mar e para os futuros desafios. Isto só foi possível por meio do trabalho duro e apoio que temos recebido da BAE Systems, seus subempreiteiros e a comunidade local de Scotstoun” afirma o Comandante Darren Houston.

"A Marinha Real Britânica atua como uma força para o bem, contribuindo para a segurança do Reino Unido, a prevenção de conflitos e a promoção dos nossos interesses nacionais em todo o mundo. O Dragon está pronto para desempenhar o seu papel e começar a operar o mais novo e mais avançado navio de guerra do mundo.Em um esforço contínuo para melhorar a categoria Type 45, a Marinha Real Britânica e a BAE Systems tem trabalhado em estreita parceria para fazer do Dragon o melhor de sua categoria, pronto para lutar e vencer."

A BAE Systems irá entregar todos os seis destróieres Type 45 para a Marinha Real Britânica no início de 2013. O Defender está atualmente em seus estágios finais de instalação de equipamentos e irá para o mar pela primeira vez em novembro, enquanto o Duncan, o sexto e último navio da categoria, está na fase de instalação de equipamentos e comissionamento, após o seu lançamento em outubro de 2010. O Duncan irá começar sua primeira fase de testes no mar no primeiro semestre de 2012.

A BAE Systems, como responsável pela produção da frota, também fornece serviço de apoio aos destróieres Type 45.Trabalhando lado a lado com a Marinha Real Britânica na Base Naval de Portsmouth, os engenheiros da empresa coordenam todos os aspectos de reparo, manutenção e suporte para melhorar a disponibilidade de navios e reduzir os custos através de suporte à vida util. Recentemente, a empresa ofereceu suporte ao HMS Dauntless durante seus testes em clima quente na costa dos EUA com o primeiro da categoria, o HMS Daring, recebendo uma renovação de capacidade e o HMS Diamond alcançou sua capacidade operacional inicial após vários testes.
 
Os navios Type 45 serão a espinha dorsal da defesa aérea naval do Reino Unido pelos próximos 30 anos e além. Os destroieres serão capazes de realizar uma ampla gama de operações, incluindo atividades contra pirataria e contrabando, assistência a catástrofes e operações de vigilância, bem como combate em guerra de alta intensidade.

Cada destróier será capaz de envolver um grande número de alvos simultaneamente, de defender porta-aviões ou frotas de embarcações, como uma força de desembarque anfíbio, contra as mais fortes ameaças aéreas. As embarcações irão contribuir para uma capacidade de guerra aérea especializada para todo o mundo marítimo e para as operações conjuntas até 2040.