30 de Novembro, 2016 - 11:20 ( Brasília )

Chile, pronto para a Exponaval 2016

A Marinha do Chile mostrará sua capacidade de resposta perante emergências ambientais e de segurança na baía de Valparaíso.

English version

Carolina Contreras


Tudo está preparado para o início da Exponaval 2016, a 10.ª Exibição e Congresso Internacional Naval e Marítimo para a América Latina, e da Trans-Port, a V Exibição da Indústria Marítima e Portuária para a América Latina. As duas exposições serão realizadas em conjunto, de 29 de novembro a 2 de dezembro, na Base Aeronaval “Concón” da Marinha do Chile, localizada na Região de Valparaíso, a 132 quilômetros da capital, Santiago.

Esta exposição, organizada pela Marinha do Chile e a empresa organizadora de eventos FISA, é realizada a cada dois anos desde 1998. Como a única feria exclusivamente naval da região, ela conseguiu se posicionar como a feira mais importante da região. A exposição reúne empresas de defesa e marítimas de todo o mundo, divididas em estaleiros navais, de tecnologia marítima, de segurança e de empresas de telecomunicações.

“(A Exponaval) é reconhecida mundialmente como uma instância fundamental para projetar interesses regionais tanto navais quanto marítimos”, disse o Almirante de Esquadra Enrique Larragaña, comandante-em-chefe da Marinha do Chile.

Este ano, mais de 160 empresas expositoras participarão da Exponaval, sendo 70 por cento delas estrangeiras. Elas mostrarão seus avanços e inovações tecnológicas no desenvolvimento e produção de submarinos, fragatas, navios de transporte anfíbio, navios quebra-gelo, navios de patrulha oceânica (OPVs), rebocadores e lanchas patrulheiras. Também haverá novidades em sensores, sistemas de controle de fogo, foguetes e mísseis, comunicações, comando e controle, propulsão, robôs, submarinos caça-minas e de inspeção. Além disso, as aeronaves de exploração aeromarítima e de busca, simuladores e equipamentos de segurança marítima poderão ser analisados. A exposição terá 14.500 metros quadrados de superfície.

“A Exponaval também é um ponto de encontro entre as marinhas latino-americanas e mundiais; 31 delegações navais oficiais confirmaram presença. As delegações do Uruguai, Paraguai, México e Argentina serão chefiadas pelo comandante-em-chefe da marinha de cada país e, no caso dos Estados Unidos e do Canadá, pelos representantes de suas respectivas marinhas”, disse o Alte Esq Larragaña.

“(A Exponaval) é um local de conhecimento e intercâmbio entre os marinheiros de todo o mundo. Ela oferece locais de diálogo com as principais autoridades navais de cada uma das delegações convidadas”, disse o Vice Almirante da Marinha do Chile, Francisco García-Huidobro, presidente da Exponaval.

Novidades e exercícios demonstrativos

Este ano, os organizadores esperam superar os nove mil visitantes profissionais, atraídos pelas novidades desta versão, com a presença de navios estrangeiros, como a fragata classe Niterói F-42 “Constituição”, do Brasil, e o OPV PO 164 “Centenario de la Revolución”, do México.
 

Estas unidades, com a equipe da Marinha do Chile, desenvolveram um programa de atividades. Sua presença “contribui para aumentar os laços de cooperação e interoperabilidade entre marinhas amigas”, assinalou o V Alte García-Huidobro.

No âmbito operacional, a Marinha do Chile realizará um exercício naval demonstrativo na baía de Valparaíso, em 1.º de dezembro, para mostrar sua capacidade de resposta perante ameaças à segurança e ao meio ambiente.

O exercício simulado consistirá na detecção e posterior neutralização de um grupo terrorista que transporta resíduos radioativos a bordo de um navio-motor escondido no Porto de Valparaíso. O grupo de abordagem e registro da Marinha do Chile, responsável pela missão, disporá de meios como o OPV “Piloto Pardo”, um avião P-3 Orión e helicópteros Cougar, além de lanchas rápidas, motos aquáticas e botes de borracha para controlar a ameaça radioativa e para conter um possível derramamento de hidrocarbonetos.

Além disso, serão vistos os exercícios demonstrativos de fast rope, que envolverão meios aéreos para mostrar suas capacidades de resgate e também demonstrações do simulador de fuga de aeronaves acidentadas, considerado um dos mais modernos da América do Sul.

A sustentabilidade como desafio

O foco temático desta versão da Exponaval e da Trans-Port será o “Desafio de Sustentabilidade da Indústria Naval e Marítima”, que reunirá expositores internacionais e nacionais destacados para analisar temas como a eficiência energética e o controle de emissões em vários sistemas de propulsão e novos projetos de navios de combate. Os expositores também analisarão o impacto do aumento do tamanho dos navios mercantes na infraestrutura portuária e na cadeia logística associada, além de abordar os futuros projetos em terminais latino-americanos.

O programa da Exponaval 2016 inclui o desenvolvimento de conferências técnicas que, com um foco mais direcionado, são instâncias de encontro entre expositores e visitantes para conhecer as últimas novidades em tecnologia.

“Durante quatro dias, a vanguarda do mundo em matéria de defesa e do trabalho marítimo estará aqui, ao alcance do nosso pessoal. Isto é inestimável”, finalizou o V Alte García Huidobro.

Artigo relacionado
:

Saab apresenta novas soluções de defesa e segurança em mar e terra na Exponaval 2016 [Link]