04 de Março, 2016 - 11:35 ( Brasília )

A Busca de Grandeza: a Oceanopolítica e o Brasil

Nova Estação Brasileira de pesquisa científica na Antártica tem Pedra Fundamental lançada

O Diretor-Geral do Pessoal da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, realizou, no dia 29 de fevereiro, a abertura e primeira palestra do painel “A Busca de Grandeza: a Oceanopolítica e o Brasil”, direcionado aos pesquisadores do Núcleo de Avaliação da Conjuntura responsáveis pela edição do Boletim Geocorrente e, adicionalmente, para os mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos (PPGEM), professores e instrutores do Departamento de Ensino e do Centro de Estudos Político-Estratégicos (CEPE) da Escola de Guerra Naval (EGN).

Em sua apresentação, o Almirante Ilques destacou a importância dos oceanos para a sobrevivência e prosperidade da sociedade globalizada da era do conhecimento e abordou a evolução histórica da importância dos espaços marítimos, correlacionando-os com os conceitos de geopolítica e oceanopolítica.

No caso brasileiro, ressaltou a importância da “Amazônia Azul”, tanto no aspecto econômico e científico, quanto de projeção de poder no âmbito das relações internacionais.

O painel teve sequência com o professor Rodrigo More, do Instituto do Mar, da Universidade Federal de São Paulo, que abordou a necessidade de uma política externa voltada para os oceanos e destacou a importância do conhecimento científico e do desenvolvimento de uma consciência marítima nacional, a qual deve ser estimulada pelo sistema educacional.

Nova Estação Brasileira de pesquisa científica na Antártica tem Pedra Fundamental lançada

No dia 29 de fevereiro, foi lançada a Pedra Fundamental da nova Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). O evento foi realizado em Punta Arenas, no Chile, no Instituto Antártico Chileno e contou com a participação do Ministro da Defesa, Aldo Rebelo; do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera; do Comandante da Marinha do Brasil, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; do Comandante da Força Aérea Brasileira, Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato; da Deputada Federal Jô Moraes; e de autoridades chilenas.

A data marca um novo momento para a Marinha do Brasil e a comunidade científica brasileira, pois os pesquisadores poderão aumentar sua capacidade de atuação com as novas instalações da EACF. Com um design moderno e tecnologia de ponta, a nova estação comportará 64 pessoas, 17 laboratórios, bem como setor de saúde, biblioteca e outros.

A nova estação será construída pela empresa China Electronic Imports and Exports Corporation, vencedora da licitação. Atualmente, foi iniciado o planejamento para a execução da obra e a realização dos estudos geotécnicos complementares com previsão de entrega para 2018.

Há 30 anos, o Programa Antártico Brasileiro realiza uma média anual de 20 projetos de pesquisas nas áreas de oceanografia, biologia, glaciologia, mudanças climáticas, meteorologia e arquitetura. Essas pesquisas mostram a importância da atuação brasileira na Antártica, pois o continente gelado tem um papel essencial nos sistemas globais, além de ser o principal regulador térmico do planeta e controlador das circulações atmosféricas e oceânicas, influenciando o clima e as condições de vida na terra.