28 de Janeiro, 2016 - 11:00 ( Brasília )

Navios da Esquadra encerram 1ª fase da Operação “ASPIRANTEX 2016”


No dia 21 de janeiro, último dia da 1ª fase da “Operação ASPIRANTEX 2016”, os meios participantes, já na área de jurisdição do 5º Distrito Naval, realizaram diversas manobras táticas.

Os Aspirantes acompanharam a realização de uma operação simulada de guerra antissubmarino e assistiram ao adestramento de Trânsito Sob Ameaça Aérea, no qual aeronaves da Força Aérea Brasileira realizaram um ataque sobre os Navios de Desembarque de Carros de Combate “Garcia D’ Avila” e “Almirante Saboia”.

No fim do dia, as tripulações dos navios realizaram o tradicional Cerimonial à Bandeira. Para finalizar as atividades, ao anoitecer, foram realizados exercícios de Tiro Antiaéreo Sobre Granada Iluminativa, simulando um ataque inimigo.

A ASPIRANTEX tem o propósito de familiarizar os Aspirantes da Escola Naval com as atividades realizadas a bordo de um navio.

Navios da Operação “ASPIRANTEX 2016” atracam nos portos de Itajaí e de São Francisco do Sul

Os navios da Operação “ASPIRANTEX 2016” atracaram, no dia 22 de janeiro, finalizando a primeira fase de mar. Os Navios de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Garcia D’Avila” e “Almirante Saboia”, a Fragata “Constituição” e a Fragata “Liberal” atracaram no porto de Itajaí (SC). Já a Fragata “Greenhalgh” atracou no Porto de São Francisco do Sul (SC) e o Submarino “Tapajó” em Santos (SP).

No período de 22 a 24 de janeiro, ocorreu a segunda etapa da Operação, a fase de porto, onde os navios realizaram adestramento de combate à poluição hídrica, exercício de sabotagem, treinamento interno ligado à segurança do navio, além de visitação pública.

O radialista, Vilmar Pires dos Santos, disse que nunca tinha entrado em um navio de guerra. “Estou saindo daqui impressionado com a estrutura desse navio. Na TV, eles parecem ser bem menores. Não temos noção do tamanho”. O Coronel veterano da polícia militar de São Paulo, Daniel Antônio Cinto, disse que ficou contente com a oportunidade que teve de conhecer o navio, elogiou a organização e a simpatia dos militares ao responderem suas dúvidas.

Durante a visitação guiada por um militar, o NDCC “Almirante Saboia” recebeu mais de quatro mil visitantes que apreciaram, também, a aeronave Super-Cougar exposta no convoo do navio.

A “ASPIRANTEX 2016” segue com a sua programação e está prevista para acabar amanha (28), com uma atracação no Rio de Janeiro.

Trânsito Sob Ameaça, Manobras Táticas e exercício de tiro compõem as atividades da Operação "ASPIRANTEX 2016"

O dia estava claro e a luz do sol refletia no mar o azul do céu, assim começou o quarto dia da “Operação ASPIRANTEX 2016”. Durante a manhã, os aspirantes se posicionaram no convés principal do navio para receberem instruções sobre artefatos pirotécnicos e fumígenos, de uso noturno e diurno.

Em seguida, o Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior, realizou uma palestra para os alunos sobre a vida no mar com relatos de sua experiência profissional.

No início da tarde, as atenções estavam voltadas para o exercício de Trânsito Sob Ameaça Aérea, com a participação de duas aeronaves A-1 e P-95, da Força Aérea Brasileira, que atuaram como figurativos inimigos.

Dando continuidade à Operação, foi feito um exercício de homem ao mar utilizando um boneco figurativo (OSCAR). A atividade, a bordo do Navio de Desembarque de Carros de Combate Garcia D’Avila, consistia em identificar a queda de um homem no mar e sinalizar para os demais navios o ocorrido.  O resgate foi feito pela Fragata “Greenhalgh”, conforme determinado.

Ao entardecer, era possível ver, perfeitamente, as mudanças de posição e alinhamento dos navios. Essa movimentação recebe o nome de manobras táticas que, segundo o Oficial de Logística da 2a Divisão da Esquadra, Capitão-de-Corveta Rafael Zeque Monteiro, “são posicionamentos dos navios em formaturas específicas para cada ameaça ou ataque”. Após esse exercício, os navios assumiram uma cobertura para o registro de fotos aéreas, a FOTEX. Ao pôr do sol, houve o Cerimonial à Bandeira com uma formatura de todos os navios da Operação.

No último dia do evento foi realizado o exercício de Tiro Antiaéreo Sobre Granada Iluminativa, lançada como alvo aéreo. A partir desse momento, os navios do Grupo-Tarefa abriram fogo sobre o alvo utilizando canhões de 40 mm e metralhadoras de 20 mm. Dessa forma, os aspirantes conheceram mais uma atividade desempenhada a bordo e receberam instruções de como atuar diante de ameaças aéreas no período noturno.

Aspirantes femininas embarcam pela primeira vez em navios da Esquadra durante a Operação “ASPIRANTEX 2016”

O mês de janeiro de 2016 tornou-se histórico com o registro do primeiro embarque de Aspirantes femininas da Escola Naval em navios da Esquadra. Pertencentes à turma Almirante Gastão Motta, cinco das 12 Aspirantes que ingressaram na Marinha do Brasil, em 2014, participam ativamente da Operação “ASPIRANTEX 2016”.

Nesta oportunidade, as Aspirantes comentaram como é aprender, na prática, a atuação de um Oficial no mar e a experiência de fazer parte da primeira turma de mulheres da Escola Naval embarcadas em uma Operação da Esquadra, a bordo do Navio de Desembarque de Carros de Combate Garcia D’Avila.

A Operação “ASPIRANTEX” é uma viagem de instrução para os Aspirantes da Escola Naval, proporcionando a familiarização com a vida a bordo de um navio e com as atividades no mar.