21 de Julho, 2011 - 09:52 ( Brasília )

Navios da Marinha realizam comissões no Brasil e no exterior

Rebocador de Alto-Mar “Almirante Guilhem” e Navio-Patrulha “Guanabara” em exercício de faina de reboque

No período de 17 a 20 de junho, o Rebocador de Alto-Mar “Almirante Guilhem” e o Navio-Patrulha “Guanabara”, subordinados ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, unidade operativa do Comando do 4º Distrito Naval, participaram do exercício de faina de reboque, como parte do Curso Expedito de Socorro e Salvamento conduzido pelo Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (CIABA), localizado em Belém (PA).

Durante o exercício, houve a participação dos alunos do CIABA nos preparativos e na condução da passagem do dispositivo de reboque no convés, como demonstração para uma atividade real de reboque.

Concluída a fase prática, os alunos estão aptos a identificar os principais utensílios utilizados na tarefa, tais como cabos, manilhas e cabresteiras, além de conhecerem o procedimento dos navios durante a manobra de aproximação até o desengajamento.

O Rebocador de Alto-Mar “Almirante Guilhem”, por suas características de elevada potência e robustez, foi apelidado de “Mamute do Norte”, sendo o navio de salvamento na área de jurisdição dos Comandos do 4° e 9º Distritos Navais. Durante esta comissão, o Navio-Patrulha “Guanabara” completou 12 anos de incorporação à Marinha do Brasil, no dia 09 de julho.

O Navio-Patrulha “Bocaina”, também subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, permaneceu atracado ao porto de Caiena, na Guiana Francesa, no período de 11 a 15 de julho.

A comissão teve por finalidade fazer parte nas comemorações da Festa Nacional, evento alusivo à Queda da Bastilha, um dos acontecimentos históricos mais importantes do início da Revolução Francesa, comemorado, anualmente, em todo o território francês.

Durante a estadia no porto da cidade, atividades de representação tiveram o propósito de estreitar os laços de amizade entre a Marinha e as autoridades civis e militares da Guiana Francesa. Entre elas, a recepção ao Comandante Supremo das Forças Armadas na Guiana Francesa, Major-General Metz; ao Cônsul-Geral do Brasil e a outras autoridades locais, a bordo do Navio-Patrulha “Bocaina”.

A participação da Marinha do Brasil nas comemorações da Revolução Francesa estendeu-se ao desfile de 16 tripulantes do “Bocaina”, na parada das tropas militares francesas em celebração à Revolução Francesa de 1789.

A exemplo do Navio-Patrulha “Guanabara, o Navio-Patrulha “Bocaina” também comemorou, recentemente, seu aniversário de incorporação à Marinha do Brasil. No último dia 10 de julho, ele completou 13 anos de serviços prestados à Força. O “Bocaina” já alcançou a marca de 1002,5 dias de mar, tendo navegado 138.617,5 milhas náuticas.

Fonte/fotos: NOMAR