30 de Julho, 2015 - 23:00 ( Brasília )

Marinha da Rússia - Ganha Músculos e Fôlego

No dia 26 de Julho foi o dia da Marinha da Rússia. DefesaNet traz exclusiva matéria e fotos do Desfile Naval realizado em Kaliningrado.



O presidente russo Vladimir Putin partricipou no dia 26 de Julho, em Kaliningrado, a região mais ocidental do país,  e base da Frota do Báltico, das festividades dedicadas ao Dia da Marinha nacional.

Inspecionou um grupo de navios de guerra da Frota do Báltico, como parte das comemorações. O Dia da Marinha é assinalado na Rússia no último domingo de julho. Este ano foi no dia 26 de julho. O presidente Putin, que é também comandante-chefe das Forças Armadas da Rússia, visitou Baltiysk, uma cidade portuária e importante base naval da Frota do Báltico. residentes locais.

"A Marinha garante capacidades de defesa do país, protege os interesses nacionais", disse Putin, após a Parada Naval realizada no Dia da Marinha russa na cidade de Baltiysk, na região de Kaliningrado.

Doutrina Naval

Durante o evento das comemorações do  Dia da Marinha, o presidente Putin aprovou a nova versão da Doutrina Naval da Federação.

A doutrina abrange seis direções de atuação — o Atlântico, o Ártico, o Pacífico, o Índico e uma nova — a Antártida.

A principal atenção é prestada ao Atlântico e ao Ártico. 

De acordo com o texto do documento, a nova versão da Doutrina Naval estabelece a inadmissibilidade dos planos de aproximação da infraestrutura militar da OTAN das fronteiras da Federação Russa como fator determinante das relações com a aliança. A nova doutrina prevê ainda a redução das ameaças à segurança nacional no Ártico e o reforço das posições de liderança da Federação Russa na exploração desta região.

Preconiza-se desenvolver ainda a Frota do Norte, aumentando os seus parâmetros quantitativos e qualitativos.

"As razões para adotar uma nova doutrina têm a ver com as alterações da situação política internacional e com o fortalecimento objetivo da Rússia como grande potência naval", declarou o vice-primeiro-ministro Dmitry Rogozin aos jornalistas.

Expansão da Frota e de Área de Atuação

A frota Soviética, durante a Guerra Fria,  sempre foi vista como a de uma missão só, pela exígua capacidade de navegar longe das costas e apoio logístico.
 
Isto está mudando significativamente. Com a introdução de naves mais capazes, com maior autonomia e capacitadas  em enfrentar diversas condições do mar.

Atenção especial é dada em manter o nivel de capacidade operacional e de combate da Frota Estaratégica Nuclear. Continua a meta de criar dois grupos operacionais : um na Frota do Norte e outro na Frota do Pacífico.

O Ministro da Defesa General Shoigu  afirmou durante os eventos da Marinha que atualmente a Marinha Russa tem cerca de 80 navio operando regularmente nos mais diferentes mares. O navio Oceanográfico  Vladimirsky inclusive realizará uma missão sem precedentes na Antárctica.

No Mar Mediterrâneo  a Marinha Russa mantém permanentemente uma  esquadra de 10 navios.

Também há uma presença regular na área do Golfo de Aden no Chifre da África garantindo a segurança da navegação.

O atual empuxe para recompor a frota pode ser sentido em 2015, quando receberão 10 navios e submarinos e mais 40 naves auxiliares.