10 de Março, 2015 - 11:45 ( Brasília )

Marinha do Brasil - Operação Amazônia Azul (Balanço)


O Comando do 1º Distrito Naval encerrou, nesta sexta-feira (6), a Operação Amazônia Azul 2015.

Durante a operação, o Grupo Tarefa Sudeste empregou quatro navios e um Aviso- Patrulha, além de 32 embarcações da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

Foram inspecionadas, durante a operação, 896 embarcações, sendo 126 notificadas e 22 apreen - didas. Cerca de 1000 militares estiveram diretamente envolvidos na Operação. O Grupo Tarefa Sudeste, que coordenou as ações nas áreas de responsabilidade do Comando do 1 º Distrito Naval (Com1ºDN) – área marítima do Rio de Janeiro e Espírito Santo – realizou atividades de Patrulha e Inspeção Naval, bem como ações de proteção aos navios mercantes, plataformas fixas e suas instalações.

Os Fuzileiros Navais também atuaram em exercícios de defesa dos portos, terminais aquaviários e petrolíferos. Para marcar o encerramento da Operação, o Com1ºDN realizou, no Navio-Patrulha Oceânico “Apa”, uma simulação dos procedimentos de abordagem a embarcações, feitos pelas equipes de inspeção, para a imprensa e alunos do Ensino Médio da Escola Municipal Cuba.

Na ocasião, os convidados tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas sobre a Operação.

No decorrer da operação, foram realizadas outras ações sociais envolvendo escolas da rede pública. Na segunda-feira (02), uma equipe do Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro (GFNRJ) divulgou, através de palestra, o conceito “Amazônia Azul” para alunos do Ensino Fundamental, que também foram convidados a visitar as dependências da organização militar e assistir a uma demonstração de agility, guarda e proteção dos cães.

A Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES) promoveu diversas atividades com jovens do Ensino Médio, que assistiram a filmes sobre a "Amazônia Azul" e “Como Ingressar na Marinha”, além de participarem de uma oficina sobre "Nós e Voltas".

Já na tarde de sexta-feira (6), o Museu Naval do Rio de Janeiro recebeu a visita de crianças de escola municipal, que participaram de atividades lúdicas, tais como: contação de histórias, oficina de desenhos e visita à exposição, todas alusivas ao tema Amazônia Azul.

A operação contribuiu para o aprimoramento do cumprimento das leis e regulamentos aplicáveis nas Águas Jurisdicionais Brasileiras. Nesse amplo contexto, também serviu como preparo para a atuação da Força Naval na Olimpíada 2016, onde se destaca o emprego em conjunto com as seguintes instituições: Força Aérea Brasileira, Polícia Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Receita Federal, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e TRANSPETRO.