22 de Setembro, 2014 - 12:10 ( Brasília )

Frota russa do Mar Negro recebe novo submarino

Primeiro submarino elétrico movido a diesel terá camuflagem extra e será capaz de eliminar alvos sem ser percebido.

Iúri Gavrilov
 

A frota do Mar Negro, localizada na extremidade sul da Federação Russa, recebeu o primeiro submarino elétrico movido a diesel criado como parte do projeto 636.3 Varchaviánka, que foi lançado no início do segundo semestre de 2014 na cidade de Novorossiik, onde ficará a embarcação.

Antes de se juntar à frota do Mar Negro, o submarino, que ficou conhecido pelo apelido de "buraco negro" devido à sua capacidade de camuflagem e seu funcionamento silencioso, será submetido a testes finais na frota do Norte, que consistem na abertura de fogo sobre alvos de treinamento do complexo de mísseis de grande alcance e precisão Kalibr. Se os testes forem bem-sucedidos e confirmarem a alta eficiência dos equipamentos de guerra do submarino, ele será encaminhado ao seu destino até o final deste ano.

Segundo informações oficiais, a frota do Mar Negro será composta por uma brigada de submarinos de duas divisões. O plano inicial do governo russo, elaborado antes da reanexação da Crimeia ao território do país, previa a disposição das principais unidades da brigada na cidade de Novorossiisk. Porém, as alterações do mapa geográfico da Rússia abriram possibilidade para uma série de novas manobras, inclusive para a colocação dos submarinos na região da cidade de Sevastópol.

O comandante-geral da Marinha da Rússia, Víktor Tchirkov, já revelou quais são os equipamentos militares destinados a esta nova equipe. Segundo ele, até o ano de 2016, as forças submarinas da frota do Mar Negro receberão seis submarinos movidos a diesel, que no momento estão sendo construídos no estaleiro Admiraltéiski. "Por meio dos submarinos do projeto 636, nós visamos garantir a possibilidade de realização de uma ampla série de tarefas atribuídas à frota do Mar Negro", disse o almirante.

Os submarinos do projeto 636.3 são capazes de mergulhar em profundidades de até 300 metros, acelerar até uma velocidade de 20 nós e percorrer distâncias de até 7.500 milhas náuticas. Além disso, todos os navios deste tipo são equipados com lança-torpedos com calibre de 533 milímetros, minas e complexo de mísseis Kalibr para eventuais ataques.
 

No momento, estão sendo realizados os testes marítimos do submarino Rostov-Na-Donu, que também faz parte do projeto, enquanto o navio Stári Oskol já realizou a sua primeira navegação no final de agosto. Seis meses atrás, em São Petersburgo, começaram os trabalhos de construção do quinto submarino destinado à frota do Mar Negro, que recebeu o nome de Krasnodar. Para outubro deste ano está programado o início dos trabalhos de montagem dos submarinos Kólpino e Velíki Nóvgorod.

O principal motivo para a preferência dos comandantes da frota do Mar Negro pelos submarinos movidos a diesel é que os acordos internacionais proíbem a presença e utilização de submarinos nucleares na região. Além disso, a manutenção de navios de grande porte não é viável em mares que não oferecem acesso direto a um oceano.

Artigo relacionadao:
Submarino Novorossiysk é integrado à Marinha russa