16 de Agosto, 2014 - 12:25 ( Brasília )

Fragata Constituição da Marinha já está em atividade como nau capitânia da Unifil


A Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-Unifil) já está sob o comando da fragata Constituição. A embarcação, que desde esta quinta-feira (14) atua como nau capitânia da missão, substituiu a fragata Liberal. Ambos os veículos navais são da Marinha do Brasil. O rodízio é realizado a cada seis meses, quando ocorre troca de todo o contingente.

À frente da “Constituição”, o novo comandante, capitão de fragata Alexandre Taumaturgo Pavoni, terá 927 homens sob sua responsabilidade. São 322 de Bangladesh, 263 do Brasil, 144 da Alemanha, 103 da Indonésia, 52 da Turquia e 43 da Grécia.

Entre as atribuições da FTM-Unifil está apoiar a Marinha libanesa no monitoramento de suas águas territoriais, com o objetivo de impedir a entrada de armamentos e contrabando pela costa.

Outra missão é promover o adestramento da Força Naval do Líbano para que, futuramente, possa assumir o controle de seu ambiente marítimo. Além disso, são realizadas operações de interdição marítima e, em períodos específicos, zonas de patrulha.

De acordo com a subchefia de operações de paz do Ministério da Defesa, a participação na Unifil proporciona o aprimoramento técnico e operacional dos militares, além de promover a integração entre os países, com troca de experiências e conhecimentos.

A missão

A Unifil foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1978, dias após a invasão israelense no sul do país do Oriente Médio. Em 2006, foi implantada a FTM, que está sob o comando de oficiais brasileiros desde 2011.