06 de Junho, 2014 - 10:50 ( Brasília )

Marinha da Itália socorre mais de 3.500 clandestinos em 24 horas


A Marinha da Itália anunciou nesta sexta-feira (6), que nas últimas 24 horas prestou socorro a cerca de 2.500 clandestinos que tentavam atravessar o Mar Mediterráneo a bordo de 17 embarcações construídas em condições precárias, sem nenhuma segurança. Com a proximidade do verão, as tentativas de clandestinos vindos da África para chegar à Europa aumentam a cada dia.

A Itália continua a lutar contra a chegada de imigrantes que tentam chegar à costa do país em busca de melhores condições de vida.

A maioria vem da Líbia, Eritreia e Síria, assim como das nações mais pobres da África subsaariana. Eles utilizam embarcações construídas sem nenhuma norma de segurança, que em geral  estão superlotadas e afundam, causando verdadeiras tragédias.

Solidariedade em alto mar

Nesta sexta-feira (6), um número impressionante de pessoas foram socorridas por navios italianos e de banderias estrangeiras.

A grande embarcação de transporte italiana San Giorgio recuperou 998 pessoas, das quais 214 mulheres e 157 crianças. Outros quatro navios mercantis que estavam na região, com bandeiras de Hong Kong, Moldávia e Panamá, também auxiliam a recolher centenas de pessoas em perigo.

Cerca de 440 imigrantes foram conduzidos ao porto de Augusta, na Sicília. Um homem suspeito de ser o comandante de um dos navios foi preso.

A Itália vem reclamando junto à União Europeia uma política de apoio para acolher os milhares de imigrantes que tentam entrar em seu território. O primeiro-ministro Matteo Renzi reforçou o pedido nos últimos dias, diante do aumento da afluência de clandestinos no país.