29 de Outubro, 2013 - 21:42 ( Brasília )

Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte realiza Inspeção Operativa no Navio-Patrulha “Bracuí”


No período de 17 a 22 de setembro, o Navio Patrulha “Bracuí” (NPa “Bracuí”) foi vistoriado pela Comissão de Inspeção e Assessoria de Adestramento (CIAsA) do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, com o intuito de ascender à Fase III de adestramento e estar apto a cumprir as diversas missões atribuídas aos navios na área de jurisdição do Comando do 4º Distrito Naval.
 
Nesse período, foram realizados o Programa de Adestramento no Mar (PAD-MAR) e Verificação de Eficiência. Houve também a participação do meio naval em quatro solicitações de resgate (SAR – Search and Rescue).
 
Durante a comissão, o Navio realizou diversos exercícios operativos como: Manobras de atracação diurnas e noturnas; navegação em águas restritas, com baixa visibilidade e canal varrido de dia e à noite; fundeio de precisão diurno e noturno; exercícios de Controle de Avarias (CAV); tiro real simultâneo com reparo de 40 mm / 60 cal e metralhadoras de 20 mm, Grupo de Vistoria e Inspeção e Grupo de Presa (GVI/GP) diurno e noturno; lançamentos de minas; postos de voo; comunicação pelo método holofote (HO), Rádio dados (RATT) e visual; manobras de pesos e manobras com embarcações orgânicas (içar, arriar e condução de embarcação); manobras táticas; avarias operacionais; homem ao mar; “Leap Frog” diurno e noturno; recolhimento de náufragos e adestramento de primeiros socorros (BLS, queimaduras, choque elétrico, diversos traumas, fraturas, transporte de paciente, amputação e afogamento).
 
Dentre os exercícios operativos realizados, destacaram-se: Trânsito sob múltiplas ameaças (ameaça aérea, de superfície e assimétricas), que teve a participação da Força Aérea Brasileira com uma Aeronave de asa fixa (P-95 Bandeirante), do 3° Esquadrão do 7° Grupo de Aviação e uma Aeronave de asa rotativa (H-1H), do 1° Esquadrão do 8° Grupo de Aviação, ambas as unidades aéreas subordinadas administrativamente a Base Aérea de Belém (PA) e operacionalmente ao Comando da 2ª Força Aérea, sediado no Rio de Janeiro; Faina de Transferência de Carga Leve (Light Line), com o AviPa “Tucunaré”; Faina de Reboque, com o NPa “Guanabara”; e exercício de Postos de Abandono.