08 de Maio, 2013 - 11:01 ( Brasília )

Navio-Patrulha “Gravataí” regressa da Operação “PAMPAREX/2013”


Em 19 de abril, o Navio-Patrulha (NPa) “Gravataí”, subordinado ao Comando do 2º Distrito Naval (Com2ºDN), atracou na Base Naval de Aratu, em Salvador (BA), encerrando uma comissão que durou 47 dias e incluiu a participação na Operação “PAMPAREX/2013”, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Mar Del Plata (Argentina).

Na operação, o NPa “Gravataí” integrou o Grupo-Tarefa (GT) 113.1, juntamente com a Corveta “Imperial-Marinheiro”, subordinada ao Comando do 5º Distrito Naval, e com o Navio-Patrulha Oceânico “Amazonas”, subordinado ao Comando do 1º Distrito Naval. Sob o comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, o GT 113.1 realizou uma série de exercícios no mar, como os de manobras táticas, comunicações navais, transferência de carga leve, navegação em canal varrido e em águas restritas.

O “Gravataí” foi o navio encarregado de transmissão dos dados de tráfego marítimo do GT 113.1 para o Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo (ComCoNTraM); e também realizou adestramentos internos de controle de avarias, navegação em baixa visibilidade, homem ao mar, primeiros socorros e operações aéreas simuladas.

Além de contribuir para o aprestamento dos meios e tripulações dedicadas ao patrulhamento da “Amazônia Azul”, a Operação PAMPAREX/2013 também proporcionou o incremento das relações diplomáticas e o estreitamento de laços com as forças navais Uruguaias e Argentinas, devido às visitas aos portos de Montevidéu e Mar Del Plata.

Para o Comandante do NPa “Gravataí”, Capitão-Tentente Ricardo Frambach Fernandes, a participação na Operação PAMPAREX/2013 “foi uma excelente oportunidade de crescimento profissional e cultural dos militares embarcados.” De acordo com o Capitão-Tenente Frambach, após operar com navios de outros Distritos Navais e de visitar países estrangeiros, “os militares voltaram entusiasmados com o Brasil, com a nossa Marinha, e mais cientes do seu papel perante a nossa sociedade”.