COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Segurança

07 de Agosto, 2019 - 10:20 ( Brasília )

IPT faz avaliação de desempenho de spray de gás pimenta para a Polícia Militar de São Paulo

A PMSP pediu a avaliação do teor dos capsaicinóides nos sprays utilizados pelos órgãos de segurança

A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) solicitou ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a execução de ensaios de análise química para a avaliação do teor dos capsaicinóides em espargidores (sprays) de gás pimenta e também testes de alcance para medir a cobertura dos jatos em local aberto.

Os sprays são dispositivos de defesa para uso exclusivo de órgãos de segurança, como polícias e guardas municipais, e das Forças Armadas, principalmente para dispersão de multidões.

A capsaicina é um tipo de capsaicinóide, um composto químico encontrado em todas as pimentas (sobretudo as vermelhas e picantes), que confere a elas uma ardência bastante característica. O composto produz uma sensação de ardor, irritação e queimação em qualquer tecido com o qual entre em contato.

Foi entregue para análise pela PMSP um lote de 58 latas, entre modelos de uso coletivo e individual. Parte delas foi utilizada para o teste de alcance, e o maior número das latas para as análises químicas.

O objetivo era saber se os fornecedores estavam entregando um produto com os teores indicados de substâncias, e se a pressão do gás atuava de acordo com o esperado. A equipe do laboratório desenvolveu um método analítico para a determinação da concentração da capsaicina.

Os resultados para o teor de capsaicionóides nos sprays indicaram que, considerando a média de todos os materiais testados, o produto estava de acordo com o especificado na ficha técnica do fabricante.

Isso significa que os resultados atenderam as especificações de segurança do produto, ou seja, os sprays têm um desempenho eficiente e não causam riscos graves às pessoas atingidas. Além da análise química, foi avaliado o alcance do jato de spray, em testes realizados nas dependências do campus do IPT.

Como não existem normas técnicas para executar os ensaios, os pesquisadores elaboraram uma metodologia para confirmar o alcance do jato a partir das informações da Polícia Militar e da aplicação do produto.

Com base nos resultados apresentados para o teste de alcance, foi possível afirmar que os sprays testados alcançaram o alvo a partir da distância proposta pelo fabricante, ou seja, dois e cinco metros para modelos de uso individual e de uso coletivo, respectivamente.



Outras coberturas especiais


Aço - Leopard 1A5Br

Aço - Leopard 1A5Br

Última atualização 10 DEZ, 10:20

MAIS LIDAS

Especial MOUT