COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Terrestre

26 de Outubro, 2018 - 10:25 ( Brasília )

Redução dos índices de criminalidade no Rio de Janeiro: um importante legado para a sociedade


Maj Pierre Moura

Uma breve análise dos indicadores de criminalidade do Estado do Rio de Janeiro permite afirmar que houve queda dos índices quando comparados aos resultados obtidos no mesmo mês do ano passado ou aos resultados alcançados no mês anterior do corrente ano.

Podemos afirmar que está havendo uma melhora sensível e gradativa na qualidade de vida e na sensação de segurança vivenciada pelo cidadão fluminense. As ações que vêm sendo desencadeadas, desde o início do ano, estão contribuindo de forma sistemática e fundamental para a mudança do cenário existente.

Elas possibilitaram a reestruturação da Polícia Militar e da Polícia Civil, o emprego integrado de diferentes abordagens da atividade de inteligência e uma melhor interação com outras instituições que apoiam a segurança pública no Rio de Janeiro (Forças Armadas, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, etc.).

Devemos entender que as ações desencadeadas não exercem influência direta somente sobre um indicador ou uma área específica. Elas reverberam nos outros índices e no Estado de uma maneira geral, alterando de forma significativa a percepção de segurança no dia a dia da população.

Quando são iniciadas ações para combater o tráfico de drogas em algumas áreas, são sentidos reflexos nos índices de roubo de veículos, de cargas, etc. Portanto, podemos afirmar que os resultados alcançados e comprovados pela redução dos índices de criminalidade refletem as boas práticas e condutas adotadas desde o início do ano.

No mês de setembro, o indicador latrocínio teve uma queda de 8,3% em comparação ao mês de setembro do ano passado (e uma queda de 15,4% em relação ao mês de agosto).

O indicador roubo de carga teve uma redução de aproximadamente 15% em relação ao ano anterior, ficando abaixo de 600 pela primeira vez desde setembro de 2015 (com exceção do mês de fevereiro de 2017, afetado pela subnotificação em decorrência da paralisação dos policiais civis ocorrida naquele período).

O indicador roubo a estabelecimento comercial sofreu uma redução de 13,6%, seguido pela queda dos indicadores roubo de rua (redução de 8,2%), homicídio doloso (redução de 17%) e roubo de veículos (redução de 6%), assim como de diversos outros indicadores.

Um dos poucos indicadores que apresentaram resultados desfavoráveis, com uma leve alta, foi o de morte decorrente de intervenção policial. Uma análise mais detalhada desse indicador e das causas que levaram ao seu aumento nem sempre pode ser verificada de forma racional, pois algumas atitudes criminosas beiram a insanidade, não podendo ser explicadas ou mesmo entendidas.

Podemos citar como exemplo o caso em uma das operações integradas quando criminosos, cercados por 4.200 homens, 20 blindados e 3 aeronaves, se recusaram a aceitar a rendição oferecida, partindo para um confronto em meio à população civil inocente.

Entretanto, se não fossem as medidas adotadas para reestruturar e melhorar a qualidade e a capacidade das forças de segurança, os resultados poderiam ter sido muito mais trágicos. A análise dos indicadores e a comparação trimestral na margem, entre o terceiro e o segundo trimestres deste ano, também mostraram queda de quase todos os delitos.

Os resultados obtidos e o retorno que temos recebido de boa parcela da população demonstram que estamos indo na direção correta, reduzindo os índices de criminalidade e contribuindo para a melhoria da sensação de bem-estar e segurança da sociedade.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Doutrina Militar

Doutrina Militar

Última atualização 13 NOV, 11:35

MAIS LIDAS

Especial MOUT

1