COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Segurança

31 de Julho, 2017 - 10:35 ( Brasília )

Divulgado primeiro balanço da Operação Rio Quer Segurança e Paz


Adriana Fortes

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, abriu a coletiva realizada na tarde deste sábado (29), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no centro do Rio, agradecendo o apoio popular ao trabalho realizado pelas tropas federais, estaduais e municipais durante a operação O Rio Quer Segurança e Paz, iniciada ontem (28) e sem prazo definido para acabar. “É algo tocante ver as manifestações que temos assistido e eu peço que isso forje uma união em prol do Rio de Janeiro”, disse o ministro.

ungmann também voltou a destacar que planejamento, interoperabilidade e, principalmente, a inteligência devem ser o foco da ação: “Só a inteligência permite golpear o crime organizado e reduzir a sua capacidade operacional”, acrescentou Jungmann.

A primeira fase da operação mobiliza um efetivo de 8,5 mil militares das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), 620 integrantes da Força Nacional de Segurança Pública e 1.120 da Polícia Rodoviária Federal.

Outro ponto destacado pelo ministro foi o fato desta operação de Garantia da Lei e da Ordem ser diferente de todas as outras já realizadas: “Nós não vamos repetir o procedimento anterior de longas permanências, realizando patrulhamento. Não vamos fazer ocupação de comunidades. Vamos continuar no mesmo diapasão da surpresa. Não vamos anunciar quando iniciaremos e nem quando terminaremos fases dessas operações, mas quero dizer que já estamos preparando a próxima”.

Também presente na coletiva, responsável por esta operação, o comandante da 1ª Divisão de Exército, general Mauro Sinnot, disse que o o objetivo desta etapa é o reconhecimento da área e interoperabilidade entre as tropas.

“Conseguimos o objetivo de ambientar os nossos militares com a área onde vão atuar e desenvolver os laços táticos com os órgãos de segurança pública, visando o trabalho conjunto em operações futuras”, comentou Sinnot.

O secretário estadual de Segurança, Roberto Sá, adiantou que houve uma redução dos índices atuais de criminalidade violenta. Segundo ele, um levantamento parcial de julho, com conclusão prevista para a próxima quinta-feira (3), mostram que houve uma diminuição dos casos de letalidade violenta em relação ao mesmo mês do ano passado.

Sobrevoo em áreas patrulhadas

Na manhã de hoje (29), o ministro da Defesa sobrevoou a zona central do Rio, onde atuam os fuzileiros navais, passou pelo Arco Metropolitano, guarnecido por militares da 9º Brigada, e ainda por São Gonçalo e Niterói, que se concentram a artilharia da 1ª Divisão de Exército. Também sobrevoou a Linha Vermelha e a avenida Brasil, onde estão homens da Brigada Paraquedista.

Jungmann permanece no Rio durante todo o fim de semana e amanhã (30) terá uma nova reunião de avaliação da Operação, na sede do Comando Militar do Leste (CML).


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Especial DitaBranda

Especial DitaBranda

Última atualização 18 AGO, 14:30

MAIS LIDAS

Especial MOUT