COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Defesa

15 de Agosto, 2011 - 13:00 ( Brasília )

Celso Amorim acompanha troca de comando da Força de Pacificação no Alemão

Em sua primeira cerimônia depois de empossado, novo ministro da Defesa destacou sucesso da operação, associada à expressiva redução dos índices de criminalidade na região

Nota Distribuída pelo MD

Rio de Janeiro, 12/08/2011
– O ministro da Defesa, Celso Amorim, participou, na manhã desta sexta-feira, da solenidade de troca de comando da Força de Pacificação na base do Exército em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Foi a primeira vez que Amorim tomou parte de uma cerimônia militar após ter sido empossado pela presidenta Dilma Rousseff, na última segunda-feira (08/08).

Na solenidade, o atual comandante, general-de-brigada Carlos Maurício Barroso Sarmento, da 11ª Brigada de Infantaria, Campinas (SP), passou o comando ao general-de-brigada Cesar Leme Justo, da 9ª Brigada de Infantaria Motorizada do Rio de Janeiro. Leme passará a comandar um contingente de 2.285 homens e mulheres, constituído por militares do Exército Brasileiro, da Polícia Militar e da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que atuam nas comunidades das favelas da Penha e no Morro do Alemão.

“Eu, que estive no Haiti, vejo agora o extraordinário serviço prestado à população brasileira dentro do marco constitucional e legal”, disse o novo ministro da Defesa. Segundo ele, a ação no Complexo do Alemão é um “exemplo de cooperação” entre o governo estadual e federal, a partir da integração entre as Forças Armadas e a polícia.

Celso Amorim também destacou a importância das ações civis dos governos e da iniciativa privada nas comunidades atendidas. Ele citou como exemplo iniciativas nas áreas de saúde, educação, inclusão econômica e, mais recentemente, de acesso à Justiça, a partir da inauguração de um centro judiciário no local. “Essas ações permitem às pessoas que moram aqui exercer plenamente a cidadania”, afirmou o ministro da Defesa.

Junto ao comandante do Exército, general Enzo Peri, e oficiais responsáveis pelas forças de pacificação, Amorim percorreu várias ruas do Complexo do Alemão. Em seguida, assistiu a uma apresentação em que o comandante Militar do Leste, general Adriano Pereira Junior, detalhou o estágio atual da operação no local.

Na oportunidade, o general ressaltou a queda nos índices de criminalidade na região e demonstrou que, apesar de problemas pontuais de segurança, o Complexo tornou-se hoje um lugar seguro. Segundo registros, o roubo de veículos teve queda de 78%, a taxa de homicídios caiu 86%, os assaltos a residências caíram 91% e os índices de assaltos a transeuntes apresentaram redução de 78%.

Dados levantados pelo comércio também detectaram a oferta de novos serviços à população por empresas da área bancária, de telecomunicação, de TV por assinatura e transporte coletivo. E houve também registro de retorno de operações de empresas que haviam saído da área e o desenvolvimento de novas atividades comerciais.

Perguntado sobre o tempo de permanência das tropas do Exército na região, Celso Amorim afirmou que os militares não têm data para sair e disse que a questão será avaliada levando-se em conta as necessidades locais e o tempo necessário à preparação da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) que deverá ser ali implantada.

Esta é a quarta troca de comando na Força de Pacificação desde que as tropas do Exército iniciaram sua operação, em novembro do ano passado. Além do ministro da Defesa, participaram da solenidade os três comandantes das Forças Armadas e o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.

 

Nota Distribuída pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro

9º Brigada de Infantaria Motorizada volta a comandar
a pacificação no Alemão


 

O governador Sérgio Cabral participou, nesta sexta-feira (12/08), da solenidade de passagem do cargo de comandante da Força de Pacificação dos complexos do Alemão e da Penha, na Zona Norte do Rio, realizada na base instalada na antiga fábrica da Coca-Cola, em Bonsucesso, feita pelo comandante do Comando Militar do Leste, general de Exército, Adriano Pereira Júnior. O general de Brigada Carlos Maurício Barroso Sarmento, da 11ª Brigada de Infantaria Leve, composta por unidades de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, passou o comando para o general da Brigada Cesar Leme Justo, da 9ª Brigada de Infantaria Motorizada do Rio de Janeiro.

O governador agradeceu pelo trabalho desenvolvido nesses últimos três meses. A brigada assumiu o patrulhamento dos dois complexos no dia 12 de maio último. Cabral, que também agradeceu a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, disse que as Forças Armadas sempre se mostraram entusiasmadas com o desafio de ajudar no processo de pacificação do Rio de Janeiro.

- É importante dizer que esta Força de Pacificação é consequência de muito entrosamento dos três níveis de poder, de entrosamento com a sociedade. Todo o Estado está ganhando com esta postura do Governo Federal, do Ministério da Defesa e das Forças Armadas e não apenas os 400 mil moradores de Ramos, Bonsucesso, Inhaúma e complexos do Alemão e Penha. Que possamos construir novas pontes, novos caminhos para dar essa paz que virou um case, uma referência, um exemplo, não só para o Brasil como para o mundo - exaltou o governador.

Cabral lembrou ainda que, desde que a Força de Paz ocupa a região, houve um grande recuperação desta parte do Rio, muito degradada nos últimos anos pela ação do tráfico e da violência.

– Hoje basta ver o mercado imobiliário, ele diz tudo. Não falo nem da área nobre de Ipanema, Copacabana. Falo do Engenho Novo, onde eu nasci. Aqui nessa região, se o senhor fizer um levantamento, o valor imobiliário aumentou 100, 150 por cento. Um ponto comercial que não valia nada está valendo muito – ressaltou o governador.

Esta foi a primeira solenidade oficial do ministro da Defesa desde que foi nomeado e empossado no cargo pela presidenta Dilma Roussef, na segunda-feira, em substituição a Nelson Jobim. Convidado pelo governador, o ministro se disse honrado por estar presente a uma cerimônia significativa para as Forças Armadas.

– Eu que tinha visto o papel das Forças Armadas brasileiras no Haiti vejo agora o extraordinário serviço prestado à população brasileira dentro do marco constitucional e legal numa ação exemplar de cooperação entre os governos federal e estadual e entre as Forças Armadas e a polícia estadual, sem esquecer os instrumentos serviços sociais, que permitem aos habitantes dessa região exercer plenamente a cidadania – destacou Celso Amorim.

O general Leme vai comandar cerca de 1.700 militares e mais cerca de 100 policiais militares e civis que atuarão nas comunidades do Complexo do Alemão e da Penha, a partir das duas bases. A do Alemão fica no terreno onde era a fábrica da Coca-Cola, em Bonsucesso, e a outra no Parque Ari Barro, na Penha.
 
Esta é a quarta troca de comando na Força de Pacificação, sendo que cada uma delas fica em média três meses. A primeira foi a Brigada Paraquedista, depois a 9º Brigada de Infantaria Motorizada e, a seguir, a 11º Brigada de Infantaria Leve. Agora, a 9º Brigada volta a compor a Força de Pacificação.
 
A solenidade contou, ainda, com a presença do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general do Exército Carlos José Benardi, e dos comandantes do Exército, general de exército Enzo Martins Peri, e da Marinha, almirante de Esquadra Júlio Soares de Moura Neto.
 
Também estiveram presentes o presidente da Assembléia Legislativa, Paulo Melo, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, e oficiais das Forças Armadas, entre outros convidados.



Outras coberturas especiais


Guerra Informação e Híbrida

Guerra Informação e Híbrida

Última atualização 20 OUT, 19:20

MAIS LIDAS

Especial MOUT