COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Segurança

20 de Junho, 2011 - 10:22 ( Brasília )

Choque de ordem no Morro da Mangueira

Polícia ocupa a favela para a instalação de UPP e traz serviços públicos, como a fiscalização sanitária

Sem disparar um tiro, a Polícia do Rio de Janeiro invadiu ontem o Morro da Mangueira, na Zona Norte, para a instalação da 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na cidade. A ocupação começou às 6h e, pouco antes das 11 horas, uma bandeira do Brasil e outra do governo do estado foram instaladas no alto de uma caixa d"água no Morro dos Telégrafos. Pelo menos 750 policiais civis, militares, federais e fuzileiros navais participaram da operação. O Bope entrou na favela por uma área conhecida como buraco quente, onde funcionava uma boca de fumo.

Seis blindados da Marinha subiram o morro. Helicópteros, caminhões, motos, reboques, ônibus e ambulâncias também foram mobilizados para a operação. Enquanto as equipes vasculhavam a Mangueira, nem mesmo moradores puderam entrar na favela. O trânsito na Avenida Visconde de Niterói e no viaduto de acesso à comunidade chegou a ser interditado. Algumas lojas do comércio local abriram normalmente.

Homens da Corregedoria da PM e da Defensoria Pública participaram da operação para atender a população em caso de queixas de abusos cometidos por policiais. Bombeiros e médicos passaram o dia de prontidão caso houvesse a necessidade de atender feridos.

A ocupação policial na Mangueira abriu caminho para outros serviços públicos. Equipes da Vigilância Sanitária iniciaram a fiscalização do comércio e agentes da Secretaria de Obras do município também começaram a demolir construções irregulares. Carros da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Automóveis percorreram a comunidade para apreender veículos roubados, enquanto agentes verificavam antecedentes criminais de suspeitos.

Cinturão
A nova unidade fechará uma espécie de cinturão de segurança que está sendo criado diante do complexo do Maracanã, onde serão realizados jogos da Copa do Mundo de 2014 e disputas das Olimpíadas de 2016. Os planos da Secretaria de Segurança preveem ainda a ocupação das comunidades Morro dos Telégrafos, Candelária e Tuiuti. Com a inauguração da 18ª UPP (veja quadro), a secretaria fechará um conjunto de favelas que compreende todo o Complexo da Tijuca. A pacificação dessa região beneficiará indiretamente cerca de 550 mil pessoas, segundo o governo do estado.

Diretamente, a pacificação do Complexo da Mangueira beneficiará em torno de 21 mil moradores. "Hoje (ontem) foi devolvido um território a aproximadamente 20 mil pessoas", disse o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, durante coletiva. "Ninguém está dando o jogo como ganho", completou, lembrando que 55 mandados de prisão foram cumpridos nos últimos dois meses no morro.

Beltrame destacou ainda que é melhor "ocupar uma área sem ter nenhuma baixa, com o compromisso permanente de ir atrás (dos criminosos que fugiram), do que entrar numa situação (inadequada) e colocar a população em risco". "A saída dessas pessoas para outros lugares os deixa vulneráveis porque saem das áreas onde tinham o domínio", ressaltou.

O secretário de Segurança afirmou que "problemas existem e vão continuar", mas "o trabalho tem índices quantitativos e qualitativos que são animadores". Até o início da noite de ontem, 32 veículos e 300 trouxinhas de maconha foram recolhidos no Morro da Mangueira. Dois menores foram apreendidos e um adulto foi preso com entorpecentes.

Áreas policiadas
Com a operação no Morro da Mangueira, 18 comunidades do Rio de Janeiro passam a ter UPPs. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, 315 mil pessoas são beneficiadas diretamente pela política e cerca de 1,5 milhão indiretamente.

19 de dezembro de 2008: Santa Marta
16 de fevereiro de 2009: Cidade de Deus
18 de fevereiro de 2009: Jardim Batam
10 de junho de 2009: Chapéu Mangueira/Babilônia
23 de dezembro de 2009: Pavão/Pavãozinho/Cantagalo
14 de janeiro de 2010: Tabajaras/Cabritos
26 de abril de 2010 Providência
7 de junho de 2010: Borel
1º de julho de 2010: Formigas
28 de julho de 2010: Andaraí
17 de setembro de 2010: Salgueiro
30 de setembro de 2010: Turano
25 de novembro de 2010: Vila Cruzeiro
30 de novembro de 2010: Morro dos Macacos
31 de janeiro de 2011: São João/Matriz/Quieto
25 de fevereiro de 2011: Coroa/Fallet e Fogueteiro
25 de fevereiro de 2011: Prazeres/Escondidinho
19 de junho de 2011
: Morro da Mangueira - 750 Quantidade de homens que participaram da ocupação do Morro da Mangueira, entre policiais civis, militares, federais e fuzileiros navais


Outras coberturas especiais


ESGE

ESGE

Última atualização 21 OUT, 13:00

MAIS LIDAS

Especial MOUT