COBERTURA ESPECIAL - Aço - Leopard 1A5Br - Terrestre

13 de Dezembro, 2017 - 19:20 ( Brasília )

Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar: “Aqui produzimos poder de combate!”



Cel Vinícius Correa DAMASO
Diretor do Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar

As origens do Parque Regional de Manutenção/5 remontam ao início do século XX, na cidade de Curitiba-PR, com a criação do Serviço de Material Bélico, órgão responsável pela atividade de manutenção em apoio às Organizações Militares (OM) da então 5ª Região Militar/5ª Divisão de Exército, que abrange os estados do Paraná e Santa Catarina.

Tal atividade tornou-se mais efetiva a partir de 1925, com a construção das Oficinas de Reparação de Armamento e Viaturas, conhecidas à época como “Material Bélico do Bacacheri”. Em 1957, as Oficinas passaram a denominar-se Parque Regional de Armamento, o qual foi transformado, em 1978, no atual Parque Regional de Manutenção/5 (Pq R Mnt/5).

O Pq R Mnt/5contribui para a modernização e manutenção dos Produtos de Defesa (PRODE) em prol do Exército Brasileiro. Os projetos e as atividades técnicas em curso nessa prestigiada OM de Logística são relevantes para a operacionalidade da Força Terrestre.

Hoje, o principal projeto conduzido pelo Pq R Mnt/5 é a Modernização da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal M113-B (VBTP M113-B). O projeto teve início, efetivamente, em 2012 e foi viabilizado por intermédio de acordo internacional, no âmbito do programa FMS (Foreign Military Sales), entre o Governo Brasileiro e o Governo dos Estados Unidos da América.

Por parte dos norte-americanos, estabeleceu-se parceria com a empresa BAE Systems, havendo o Exército Brasileiro (EB) elegido o Pq R Mnt/5 como OM executora. O projeto iniciou-se com a preparação da linha de produção e a conclusão da viatura protótipo, a qual foi posteriormente submetida a diversos testes operacionais e técnicos no Centro de Avaliações do Exército (CAEx), sendo a produção seriada iniciada em 2013.

Viatura VBTP M113-BR (modernizada)

Optou-se pela divisão do projeto em três fases, gerando, assim, a necessidade de celebração de três contratos distintos via FMS. O primeiro, concluído em 2015, modernizou 150 viaturas. O segundo, atualmente em execução no Pq R Mnt/5, contemplará mais 236 viaturas. Já o terceiro contrato encontra-se em estudo pela Diretoria de Material (DMat) do Comando Logístico (COLOG) do EB.

Nesse processo de modernização, que transforma a VBTP M113-B para a versão M113-BR, a viatura recebe outro conjunto de força e um reforço na suspensão, além de alterações de sistemas e componentes que permitem suportar a potência adicional de cerca de 90cv, permitindo acompanhar a Viatura Blindada de Combate Carro de Combate (VBCCC) Leopard 1A5 em uma força-tarefa.

O projeto contou, ainda, com modificações no sistema de comunicações, por meio da adoção do equipamento rádio FALCON III e do Intercom SOTAS. Em dezembro de 2013, foram entregues as duas primeiras VBTP M113-BR do primeiro lote ao Centro de Instrução de Blindados (CIBld).

A partir de então, os quatro Batalhões de Infantaria Blindados (BIB) do EB vêm sendo contemplados com lotes de treze viaturas para suas Companhias. Em 2016, houve a retomada da produção, prevista no segundo contrato de modernização, em um ritmo produtivo de 8 viaturas por mês. A meta principal é mobiliar, até 2018, todas as OM da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada (5ª Bda C Bld) e 6ª Brigada de Infantaria Blindada (6ª Bda Inf Bld) com viaturas M113 modernizadas.

Oficina de Fosfatização

Outro projeto desenvolvido pelo Pq R Mnt/5 é a Ampliação da Capacidade de Fosfatização de Fuzis 7,62mm (Fz 7,62mm). Esse projeto foi iniciado em 2008 com a ampliação das oficinas e com a aquisição de máquinas e equipamentos mais modernos, sendo estabelecida, inicialmente, a meta de 150 fuzis por mês.

Além disso, reformulou-se o processo fabril com base no “Sistema Toyota de Produção”, proporcionando o aperfeiçoamento das rotinas e dos procedimentos de trabalho na linha de produção.

O processo de fosfatização envolve as oficinas de Armamento Leve e a de Tratamento Superficial, bem como a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) – certificada pelo Instituto Ambiental do Paraná e que trata os resíduos provenientes da fosfatização – e o túnel de tiro da OM – utilizado para a realização do tiro técnico balístico dos fuzis manutenidos em 3º escalão.

Esse projeto tem como meta fosfatizar todos os fuzis no âmbito da 5ª Região Militar (5ª RM) em oito anos. Em 2014, foi atingida a marca histórica de 10.000 unidades manutenidas e, em 2017, a marca se aproxima dos 15.000 exemplares manutenidos.

Túnel de tiro
 

Ainda sobre o tema armamento, o Pq R Mnt/5 desenvolve, atualmente, o projeto de Melhoria da Capacidade Operativa do Fuzil 7,62mm M964 FAL MD1.

Esse projeto, que tem como objetivo complementar e melhorar a capacidade operativa dos Fz 7,62mm FAL que passam pelo processo de fosfatização, consiste da modificação do fuzil para o modelo MD1, com a colocação de cano curto e com a adição de mira de visada rápida, lanterna tática e bandoleira de três pontas. Destina-se, principalmente, a suprir os Pelotões de Operações Especiais (PELOPES) de OM operacionais da 5ª Divisão de Exército (5ª DE).

Inicialmente, foram produzidos alguns exemplares para experimentação doutrinária, incluindo um treinamento de manutenção e operação no Pq R Mnt/5. Em 2016, foram distribuídos exemplares para a 5ª Companhia de Polícia do Exército (5ª Cia PE) e está prevista a continuidade na produção de mais unidades.

Nessa mesma linha, o Pq R Mnt/5 também desenvolve o projeto de Transformação de PARAFAL em modelo MD1, visando atender demanda das Brigadas da 5ª DE.

Dessa forma, em 2016, uma equipe do Pq R Mnt/5 deslocou-se até o Depósito Central de Armamento e o Batalhão de Manutenção de Armamento, ambos na cidade do Rio de Janeiro-RJ, a fim de selecionar PARAFAL para alimentar o processo, os quais são introduzidos em pequenos lotes mensais na linha de manutenção de 3º escalão.

Ressalta-se, ainda, que a intenção é instalar miras holográficas e lanternas táticas em ao menos 10% do total de armamentos trabalhados nesse projeto. Recentemente, o Pq R Mnt/5 tem se dedicado a outro projeto de destaque: a Fabricação de Coletes Balísticos, com apoio da Diretoria de Abastecimento (DAbst) do COLOG.

Em 2015, com o objetivo de aproveitar a capacidade instalada na OM para produzir Material de Emprego Militar (MEM) Classe II (fardamento, material de campanha, material de alojamento, mobiliário etc.), o projeto surgiu após um estágio sobre aplicação de tecnologias de proteção em blindagem corporal promovido por empresa do setor.

Coletes Balísticos produzidos pelo Pq R Mnt/5

Em 2016, foi confeccionado um colete balístico protótipo que seguiu para o CAEx para fins de apreciação, sendo aprovado com louvor. Em seguida, o Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do EB efetivou a homologação do produto, que confere nível de proteção IIIA, contra munições 9mm e .45 Magnun.

Na sequência, um lote piloto de 110 exemplares foi fabricado e posteriormente utilizado pelo 20° BIB em operações nos Jogos Olímpicos Rio 2016. A linha de fabricação destina-se a atender pequenas demandas internas do EB e já foram produzidas e distribuídas algumas centenas de exemplares.

O Pq R Mnt/5 segue continuamente aperfeiçoando o projeto, projetando novos modelos, implementando melhorias e novas funcionalidades. Anteriormente à produção de coletes balísticos, o Pq R Mnt/5 já desenvolvia o Projeto de Ampliação da Capacidade de Produção da Cobertura para Barraca Básica de 10 Praças.

Barraca de 10 praças confeccionada pelo Pq R Mnt/5

Iniciado em 2008, o Projeto tem suas atividades executadas na Oficina de Correaria e gera anualmente 80 unidades desse MEM Classe II. Com o apoio da DAbst, foram adquiridas máquinas de costura industriais mais modernas e potentes, realizado treinamento do efetivo da oficina e promovida a reordenação da linha de produção.

Ao longo do projeto, todas as OM da 5ª RM níveis Unidade e Subunidade foram contempladas, respectivamente, com 24 e 10 exemplares. No total foram produzidas mais de 700 coberturas para barracas de 10 praças.

Viaturas VBE Soc M578 recuperadas

No campo da manutenção de blindados, por intermédio de um projeto que teve início em 2009, o Pq R Mnt/5 tornou-se OM de referência na recuperação da Viatura Blindada Especial de Socorro (VBE Soc) M578, recuperando todos os sistemas da viatura, como conjunto de força, sistema hidráulico, sistema elétrico e trem de rolamento.

Com o sucesso dessa missão, foram restabelecidas as condições de emprego operacional da frota, recuperando as VBE SOC M578 de dotação de diversas OM. A continuidade do projeto, a partir de 2015, ocorre pelo recolhimento anual de duas viaturas para revisão no Pq R Mnt/5.

Viatura Remuniciadora (transformação da VBC OAP M108) - Projeto básico para a transformação da VBC O AP M108 em Viatura Remuniciadora

Como alternativa de destinação para a Viatura Blindada de Combate Obuseiro Autopropulsado (VBC OAP) M108, as quais deverão ser substituídas com a chegada das VBC OAP M109 A5+BR, o Pq R Mnt/5 conduziu o projeto de Transformação da VBC OAP M108 em Viatura Remuniciadora.

Com a finalidade de ampliar a capacidade de transporte e ressuprimento de grandes quantidades de munição para os Grupos ou Baterias de Tiro e de prover mobilidade tática e proteção blindada semelhante às viaturas tratoras das peças de Artilharia, foi finalizada, no 1º semestre de 2017, a viatura protótipo que, no momento, encontra-se em fase de testes operacionais no 5º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (5º GAC AP).

Seu conceito foi baseado nas plataformas de transporte de carga de aeroportos e é constituída de três rampas de roletes, uma plataforma de esferas, um guincho de içamento, oito embalagens bélicas para acondicionamento das munições 155mm, sistema interno da torre para acondicionamento dos invólucros de cargas de projeção, tampa de fechamento da abertura do reparo e armário de espoletas.

Como mais uma atividade de destaque, dentro das prioridades definidas no âmbito do Projeto Estratégico Obtenção de Capacidade Operacional Plena (OCOP), o Pq R Mnt/5 vem se dedicando à recuperação de diversas viaturas blindadas obtidas pelo EB por intermédio do Programa EDA (Excess Defense Articles), do Governo dos EUA, com o objetivo de suprir carências operacionais da Força Terrestre.

VBE PC M577 A2 recuperada no Pq R Mnt/5

Nesse contexto, foram recebidos 34 exemplares da Viatura Blindada Especial Posto de Comando (VBE PC) M577 A2, 4 da VBE Soc M88 A1, 12 da VBTP M113 A2 e 2 da VBC OAP M109 A5, essas últimas com a finalidade de servir como treinador para a Artilharia.

VBC OAP M109 A5 (treinador) recuperada no Pq R Mnt/5

Desde outubro de 2016, o Pq R Mnt/5 vem realizando a manutenção dessas viaturas, havendo já concluído a maior parte do trabalho de recuperação no corrente ano. Além dos projetos mencionados, tem-se ainda o projeto de Transformação da Suspensão da VBC OAP M109 da versão A3 para a A6, o qual foi desenvolvido em duas fases.

A primeira, executada em 2014, consistiu da aplicação da lagarta modelo T-154 em substituição ao modelo T-136 em uma VBC OAP M109 A3 do 15° GAC AP, bem como de mudanças nos demais componentes da suspensão, como amortecedores, polias tratoras, cubos de roda etc.

Na etapa seguinte, em 2016, ocorreu a substituição das barras de torção, demandando uma modificação no posicionamento das âncoras, envolvendo trabalhos de corte e solda no assoalho e longarinas da viatura.

A grande vantagem de se instalar esse novo modelo de suspensão (A6), reside em se dispensar o sistema de ancoragem agregado à viatura, o que possibilita maior velocidade na preparação e execução do tiro e posterior deslocamento. Em novembro de 2016, foram realizados tiros técnicos com a viatura, indicando a eficácia das modificações realizadas.

Por fim, é importante destacar que o singular nível de excelência e produtividade apresentado pelo Pq R Mnt/5 se deve ao comprometimento e à capacitação técnica dos militares e civis que compõem os quadros da OM. Em especial, a relação sinérgica e harmônica dos integrantes do Quadro de Material Bélico e do Quadro de Engenheiros Militares permite que o Parque Regional de Manutenção/5 reverbere com orgulho seu lema:

“AQUI PRODUZIMOS PODER DE COMBATE!”

VBE Soc M88 A1 recuperada no Pq R Mnt/5






VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PCC - Gangues

PCC - Gangues

Última atualização 21 JUL, 16:24

MAIS LIDAS

Aço - Leopard 1A5Br