COBERTURA ESPECIAL - Le Bourget - Aviação

20 de Junho, 2011 - 20:45 ( Brasília )

EMBRAER - Carteira de Pedidos dos E-JETS Alcança Marco de 1.000 Aviões

Realização histórica é atingida apenas sete anos após a entrega para o primeiro cliente

São José dos Campos, 20 de junho de 2011 – A Embraer alcançou um marco importante na aviação comercial após a conclusão de vendas recentes que fizeram o número de pedidos para a família de E-Jets ultrapassar as 1.000 unidades. O feito foi anunciado hoje em uma conferência de imprensa no 49° Paris Air Show, na França.

A família de aeronaves E-Jets é composta por quatro modelos (E170, E175, E190 e E195), com capacidades para 70 a 120 assentos, e já registrou mais de 1.000 pedidos, bem como cerca de 750 opções de compra, de 60 empresas aéreas em 40 países. Desde o início das operações regulares da primeira aeronave, com a LOT Polish Airlines, em 2004, mais de 750 E-Jets foram entregues em todo o mundo.

“Esta é realmente uma grande conquista, principalmente se levarmos em consideração que a marca de 1.000 aviões vendidos foi atingida em apenas sete anos após a primeira entrega em um segmento que equivale a um terço do mercado de aeronaves narrow-body”, disse Paulo César de Souza e Silva, Vice-Presidente Executivo da Embraer para o Mercado de Aviação Comercial.

“Estamos muito felizes em ver os nossos E-Jets ajudando empresas aéreas regionais, tradicionais e de baixo custo a otimizar suas operações, desenvolver novos mercados e substituir jatos antigos com os benefícios gerados por nossa nova família de aeronaves de última geração.”

A Embraer é a única fabricante que desenvolveu uma família de quatro aviões modernos
especificamente para o segmento de 70 a 120 assentos. Desde o lançamento formal doprograma, em 1999, os E-Jets redefiniram o conceito tradicional de aeronaves regionais ao operarem em outros tipos de mercados. Hoje, as aeronaves voam com empresas aéreas tradicionais, de baixo custo e regionais. Os clientes de E-Jets configuram suas aeronaves com itens geralmente encontrados em aviões maiores, tais como rádio via satélite, sistemas de entretenimento com transmissão ao vivo e cabines de primeira classe.

A versatilidade da família de E-Jets é comprovada pelas operações dos clientes. As empresas aéreas geralmente utilizam o EMBRAER 190 para rotas longas, algumas com duração de vôo acima de 5 horas sobre a terra ou 4,5 horas sobre a água. Tanto o E170
como o E190 estão operando no Aeroporto London City (LCY), um dos mais exigentes na Europa. As empresas de baixo custo preferem os E-Jets pelo menor tempo em solo, que maximiza a utilização e minimiza os custos.

Os clientes de E-Jets estão em todo o mundo, com 22 empresas aéreas na Europa & CEI
(Comunidade de Estados Independentes), dez na América Latina, dez na Ásia Pacífico & China, dez no Oriente Médio & África e oito na América do Norte. A Embraer criou uma rede global de suporte e serviços ao cliente que inclui cinco centros de distribuição de peças, 27 simuladores de vôo, oito cabines de treinamento e 15 centros de serviços de manutenção (MRO).

Paulo César de Souza e Silva acrescentou: “Gostaria de estender meus agradecimentos aos nossos inúmeros parceiros, empregados, comunidade financeira e, obviamente, aos clientes que acreditaram em nossa visão de uma família de aviões totalmente nova e na capacidade da Embraer de cumprir com seus compromissos. Todos ajudaram a fazer do programa de E-Jets o sucesso mundial que é atualmente. Espero continuar trabalhando com estas pessoas durante a venda das próximas 1.000 aeronaves.”

Sobre a família de E-Jets da Embraer

A família de E-Jets da Embraer é composta por quatro jatos comerciais com capacidade de 70 a 122 assentos, fruto de um projeto de engenharia avançado que apresenta desempenho eficiente, grande economia operacional, baixo nível de emissão de poluentes e uma ampla cabine de passageiros sem os indesejados assentos do meio.

Os E-Jets têm velocidade de cruzeiro máxima de Mach 0,82, voam a uma altitude de até 12.500 metros (41.000 pés) e possuem alcance de 4.450 km (2.400 milhas náuticas). O alto grau de comunalidade entre as quatro aeronaves – EMBRAER 170, EMBRAER 175, EMBRAER 190 e EMBRAER 195 – resulta em excepcional redução nos custos de treinamento da tripulação, manutenção e peças de reposição para os operadores. Outro
destaque é a moderna tecnologia fly-by-wire, que aumenta a segurança operacional e reduz a carga de trabalho dos pilotos e o consumo de combustível.

O projeto da fuselagem em dupla-bolha oferece conforto superior e inclui duas entradas principais para passageiros e duas portas de serviço que minimizam o tempo de permanência no solo. Os E-Jets oferecem muito mais espaço ao passageiro, tanto na configuração com uma como na com duas classes, que qualquer outra aeronave de tamanho equivalente. Para mais detalhes, visite www.EmbraerCommercialJets.com.br.

Com grande aceitação, mais de mil pedidos firmes de 60 companhias em 40 países já foram recebidos. A frota, que supera os 750 jatos em operação, acumulou 5 milhões de horas de vôo e transportou 200 milhões de passageiros em todo o mundo. Trata-se de uma comprovada família de jatos que tem auxiliado companhias aéreas a ajustar capacidade à demanda em rotas operadas por aeronaves narrow-body com baixa taxa de ocupação, substituir aeronaves antigas e ineficientes e desenvolver novos mercados com menores custos, maior eficiência e alto nível de conforto para o passageiro. Para melhor avaliação dos benefícios gerados por essas aeronaves ao substituir jatos mais antigos, visite www.eforefficiency.com.



Outras coberturas especiais


Africa

Africa

Última atualização 19 NOV, 02:00

MAIS LIDAS

Le Bourget