COBERTURA ESPECIAL - Le Bourget - Aviação

18 de Junho, 2013 - 10:27 ( Brasília )

Estreias russas no show aéreo de Le Bourget 2013


Grigori Milenin

O mais antigo salão aeroespacial internacional no aeroporto francês de Le Bourget abre pela quinquagésima vez seus céus para convidados estrangeiros. Peritos contaram à Voz da Rússia que novidades serão mostradas aos espectadores.

Este ano, o show de aniversário em Le Bourget será uma exposição de sucessos do Velho Mundo na aviação. Os convidados imutáveis do festival aéreo – os norte-americanos – decidiram reduzir a sua participação no show ao mínimo. Alegadamente, cortes no orçamento militar obrigaram a Força Aérea dos EUA a rescindir de demonstrar seu orgulho – o caça de quinta geração F-22 Raptor.

Entretanto, os círculos de aviação europeus são da opinião de que o Pentágono simplesmente receia vazamentos de tecnologias stealth secretas usadas na produção do caça norte-americano. A Rússia, pelo contrário, preparou para os convidados e participantes do show aéreo francês uma surpresa – pela primeira vez vai mostrar seu Su-35S, disse à Voz da Rússia o diretor de relações públicas da empresa Sukhoi, Serguei Mescheryakov:

“A empresa Sukhoi estará mostrando no show aéreo de Le Bourget 2013 o mais novo caça multiusos Su-35S. É um avião de série projetado para uso no exército. Esta é a primeira demonstração da aeronave numa exposição internacional. O avião chegou a Paris, e depois de uma série de voos de teste irá participar no programa de voos. Além disso, o avião poderá ser visto no estacionamento e inspecionado de perto.”

A Europa não fica muito para trás. O presidente do conselho de administradores da empresa Infomost Consulting Boris Rybak pensa que este ano em Le Bourget vai estrear um novo avião da empresa europeia Airbus:

“A indústria europeia tem de quê se orgulhar, ela têm sucessos óbvios na área de construção de aviões civis e militares. Há esperança de que os europeus mostrarão o novo avião de fuselagem larga A-350. Esta é uma máquina interessante, com uma fuselagem ultra-larga, uma espécie de resposta europeia ao programa norte-americano Boeing 787. Vai ser muito interessante, ver um novo avião pela primeira é sempre interessante.”

Entretanto, a delegação da Rússia tem muito trabalho a fazer no show. Além da exposição de máquinas novas e das performances dos grupos acrobáticos Russkie Vityazi (Cavaleiros russos) e Strizhi (Andorinhões), especialistas russos pretendem demonstrar aos potenciais clientes estrangeiros os mais recentes modelos de tecnologia aeronáutica e espacial, muitos dos quais têm capacidades únicas.

Segundo notou o construtor principal da empresa estatal Centro de Pilotagem e Pesquisa, o piloto de testes honrado Anatoli Kvochur, em Le Bourget, as empresas russas têm uma boa oportunidade de trabalharem para uma imagem positiva da indústria aeronáutica russa, pois a competição não deixa outra escolha:

“Qualquer exposição é uma luta pelo mercado e, em segundo lugar, é uma demonstração de capacidade tecnológica, científica e industrial de um ou outro país em geral. A Rússia, obviamente, deve manter no mundo a ideia de que continua sendo um dos países líderes na indústria da aviação. Ainda no ano de 1989 estávamos competindo com apenas dois países: os Estados Unidos e a França. E quase nada com o Reino Unido. Agora temos que competir com a China e o Brasil no campo da aviação civil, e com a China no da militar.”

No entanto, a Rússia tem outro trunfo – o mais recente helicóptero de reconhecimento e ataque Ka-52 Alligator, que também será apresentado ao público estrangeiro pela primeira vez. Segundo afirmam representantes da empresa russa Rosoboronexport, agora estão em fase ativa negociações de venda de máquinas militares para vários parceiros estrangeiros. É bem possível que durante o show aéreo já serão assinados vários contratos.




Outras coberturas especiais


Crise

Crise

Última atualização 20 NOV, 12:35

MAIS LIDAS

Le Bourget